Brasília Polícia Federal investiga ataque hacker ao sistema do CNJ após 'pedido de prisão' de Moraes

Polícia Federal investiga ataque hacker ao sistema do CNJ após 'pedido de prisão' de Moraes

O conselho identificou um mandado de prisão falso contra o ministro do STF; sistema foi retirado do ar para investigação

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes

Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes

Antonio Augusto/Divulgação TSE – 30.10.222

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Polícia Federal investigam um possível ataque hacker ao Banco Nacional de Monitoramento de Prisões após o cadastro de um mandado de prisão contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. O caso ocorreu nesta quarta-feira (4).

O documento cita o inquérito nº 4.874/DF, conhecido como inquérito das fake news. "Expeça-se o competente mandado de prisão em desfavor de mim mesmo, Alexandre de Moraes. Publique-se, intime-se e faz o L", diz um trecho do mandado falso.

Ao R7, o CNJ informou que identificou inconsistência no banco de dados com um mandado de prisão introduzido por um usuário regularmente cadastrado no sistema. Como medida de segurança, o órgão tirou a plataforma do ar, "embora esteja preservada a integridade das demais informações que foram, regularmente, produzidas dentro do sistema".

Últimas