Brasília Polícia Federal prende dois homens que hostilizaram Alckmin em frente a hotel em Brasília

Polícia Federal prende dois homens que hostilizaram Alckmin em frente a hotel em Brasília

Vice-presidente eleito foi abordado no saguão de um hotel, e os homens desacataram agentes da equipe de segurança

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

O vice-presidente da República eleito, Geraldo Alckmin, durante palestra

O vice-presidente da República eleito, Geraldo Alckmin, durante palestra

Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo - 8.11.2022

A Polícia Federal deteve em flagrante dois homens que hostilizaram o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, em Brasília, na noite desta quarta-feira (23). Eles assinaram um termo e foram liberados. De acordo com informações obtidas pelo R7, Alckmin foi abordado em frente ao hotel onde está hospedado.

O vice-presidente eleito está em uma hospedagem comercial até assumir o cargo, em 1º de janeiro. No entanto, tem direito à proteção da Polícia Federal. No momento das hostilidades, os agentes atuaram para afastar os agressores, e também se tornaram alvo dos ataques verbais.

Um homem identificado como Rosemário Queiroz teria se aproximado do hotel às 23h50 e dito que Alckmin é "uma vergonha". Neste momento, a PF retirou o vice-presidente eleito do local, e um chefe da equipe foi conversar com Rosemário. O acusado então chamou o agente de "vagabundo" e disse que ele "estava protegendo bandido".

Em seguida, apareceu no local Alcides Werner, policial federal aposentado, que teria realizado novas hostilidades, inclusive incitando outras pessoas no local a fazer o mesmo. Ao ser informado de que se tratava de uma equipe policial, ele respondeu com palavras de baixo calão, momento em que foi preso. A reportagem tenta contato com as defesas dos suspeitos.

Últimas