Brasília Polícia identifica autor de pichações em prédios da Esplanada

Polícia identifica autor de pichações em prédios da Esplanada

Advogado de Santa Catarina confessou a autoria dos crimes, cometidos em mais de uma ocasião, em diversos ministérios

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Polícia Civil do Distrito Federal identificou o responsável por pichar prédios públicos na Esplanada do Ministério durante diferentes ocasiões em novembro deste ano. Um advogado de Santa Catarina e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) foi detido pela Polícia Militar com uma lata de spray na mão e, na delegacia, confessou a autoria dos crimes. 

O homem, de 48 anos, vandalizou a fachada dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Cidadania e da Saúde, além do Museu Nacional da República, Anexos do Senado e da Câmara, Catedral e do Itamaraty.

Nas mensagens, ele escreveu, em vermelho, palavras contra o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB).

"Alckmin foi drogado pelo PT com LSD", dizia uma das frases. Em outra pichação, o homem escreveu que o LSD é a "droga da reeducação comunista".

O advogado foi encontrado pela Polícia Militar na última quarta-feira (30), em frente ao prédio do Ministério da Defesa. Ele foi conduzido à 5ª Delegacia de Polícia, na área central de Brasília. 

Segundo a Polícia Civil, o advogado chegou a ser autuado pelo crime de pichação (artigo 65, § 1º, da Lei nº 9.065/98), em 14 de novembro, quando pichou as paredes do Ministério da Cidadania.

"Ele já foi indiciado em outras ocorrências pelo mesmo crime", detalha o delegado-chefe da 5ª DP, Gleyson Gomes Mascarenhas, em nota enviada à reportagem. Ao ser detido, na quarta-feira, o advogado "confessou a prática de todas as pichações", completa. 

Últimas