Brasília Presidente do PSDB volta atrás e não garante Doria como candidato

Presidente do PSDB volta atrás e não garante Doria como candidato

Bruno Araújo escreveu que ex-governador concorreria ao Planalto, mas afirmou que 'fatos e acontecimentos valem mais que papel'

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

"A candidatura do PSDB está contida num acordo maior", diz Bruno Araújo, presidente do PSDB

"A candidatura do PSDB está contida num acordo maior", diz Bruno Araújo, presidente do PSDB

Hellen Leite/R7

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, disse nesta sexta-feira (1º) que ainda não garante que o ex-governador de São Paulo João Doria vai ser o candidato do partido na eleição presidencial deste ano. Nessa quinta (31), ele escreveu uma carta afirmando que Doria tinha legitimidade para concorrer ao Palácio do Planalto por ter vencido as prévias do PSDB, mas voltou atrás.

Segundo Araújo, "na política, tem algo que vale mais do que papel e carta, que são os fatos e acontecimentos". As falas dele aconteceram durante a cerimônia de filiação do deputado Rodrigo Maia ao PSDB. O dirigente do partido comentou que a carta dele serviu apenas como um instrumento para dar estabilidade. Araújo ainda reconheceu que Doria encontra dificuldades internas no PSDB e disse que cabe ao ex-governador trabalhar para superar essas divergências.

"O partido está unido no propósito de construir uma candidatura. Claro que há uma discordância em relação à candidatura de João Doria, porque é evidente o grau de oposição interna. Mas temos um jogo a ser jogado, primeiro com as prévias, e agora na busca dessa unidade dentre o conjunto de todos os candidatos", observou.

De acordo com Araújo, a candidatura do PSDB ainda levará tempo para ser definida, sobretudo porque a legenda negocia com o União Brasil e o MDB a construção de uma coligação para a corrida presidencial. "A candidatura do PSDB está contida num acordo maior. Todos os nomes estão postos, inclusive, o da senadora Simone Tebet [do MDB], que faz parte desse conjunto, desse consórcio, dessa aliança política", comentou.

Araújo também falou sobre a situação do ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que renunciou do cargo na esperança de disputar a eleição ao Palácio do Planalto pelo partido. Segundo o presidente do PSDB, por mais que Doria tenha vencido as prévias, o nome de Leite não foi descartado.

"João Doria é pré-candidato, mas volto a dizer: ninguém vai poder coibir qualquer movimento de qualquer liderança política de qualquer partido. Leite disse que vai continuar, sem mandato, se habilitando para qualquer chamamento. Isso é do jogo", comentou Araújo.

Últimas