Brasília Receita apreende 23,5 kg de skunk e cocaína no Aeroporto de Brasília

Receita apreende 23,5 kg de skunk e cocaína no Aeroporto de Brasília

Droga estava na mala de dois passageiros nesta quarta (1º); mulher de Roraima e homem da Nigéria enviariam material ao RJ e à Guiné

  • Brasília | Jéssica Moura do R7, e Ricardo Faria, da Record TV

Agentes de fiscalização encontraram 6 kg de cocaína escondidos em rolos plásticos

Agentes de fiscalização encontraram 6 kg de cocaína escondidos em rolos plásticos

Divulgação/PF

Dois passageiros foram presos pela Polícia Federal nesta quarta-feira (1º) no Aeroporto de Brasília depois de serem flagrados pela fiscalização transportando drogas nas malas. Ao todo, a Receita Federal apreendeu 11,5 kg de skunk, conhecida como "supermaconha", e 12 kg de cocaína.

A primeira abordagem ocorreu à tarde. Uma mulher de 23 anos veio de Boa Vista (RR) e tinha como destino final o Rio de Janeiro. Ela portava 11,5 kg de skunk e 6 kg de cocaína. Parte dos entorpecentes, além daquela destinada ao Rio, seria remetida à Guiné.

Mais tarde, durante a noite, outro passageiro, um homem de 56 anos, vindo da Nigéria, tentava embarcar em um voo para o Aeroporto de Guarulhos (SP), de onde seguiria para a Guiné com mais 6 kg de cocaína escondidos em rolos plásticos.

Os dois passageiros foram autuados por tráfico de drogas, cuja pena pode chegar a 15 anos de reclusão. Com isso, apenas em 2022, a Receita já apreendeu 153 kg de cocaína no terminal. O montante supera em 125% o total apreendido ao longo de todo o ano passado, de 68 kg.

Últimas