Brasília Saruê leva cartucho de fuzil ao gabinete do senador Álvaro Dias

Saruê leva cartucho de fuzil ao gabinete do senador Álvaro Dias

As câmeras de segurança mostraram que o animal levou o projétil na boca e o deixou no local 

  • Brasília | Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

O cartucho não deflagrado deixado por saruê no Senado Federal

O cartucho não deflagrado deixado por saruê no Senado Federal

Luiz Wolff

Um cartucho de fuzil foi encontrado no Senado, nesta quarta-feira (27), próximo ao gabinete do senador Álvaro Dias (Podemos-PR). De acordo com a Polícia Legislativa, a verificação das imagens das câmeras de segurança mostrou que a munição foi levada para as dependências do Congresso Nacional por um saruê.

A assessoria do senador Álvaro Dias confirmou ao R7 que se trata de um cartucho não deflagrado.

A hipótese levantada é que o animal tenha encontrado o cartucho nas proximidades do prédio, provavelmente em um duto de esgoto, e o tenha levado na boca até as dependências do Congresso.

Também conhecido como 'gambá brasileiro', o saruê é um mamífero muito comum no Distrito Federal

Também conhecido como 'gambá brasileiro', o saruê é um mamífero muito comum no Distrito Federal

PMDF/ARQUIVO

Saruê é um dos nomes dados ao gambá (Didelphis aurita) no Brasil. A espécie tem hábitos noturnos e se alimenta de frutas, raízes, larvas, insetos, lagartos, anfíbios e aves, além de pequenos mamíferos. Os saruês podem ser encontrados em praticamente todo o Brasil — seja nas florestas, seja nos centros urbanos —, e é comum avistá-los nos canteiros de Brasília. 

Últimas