Brasília Saúde libera vacina bivalente contra a Covid-19 a pessoas acima de 18 anos

Saúde libera vacina bivalente contra a Covid-19 a pessoas acima de 18 anos

O imunizante era oferecido apenas aos grupos prioritários; a ampliação deve beneficiar ao menos 97 milhões de brasileiros

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Frascos de vacina contra a Covid-19

Frascos de vacina contra a Covid-19

Karina Zambrana/OPAS - 27.2.2023

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (24) que pessoas a partir de 18 anos, em todo o país, poderão reforçar a imunização contra a Covid-19 com a vacina bivalente. Segundo a pasta, ao menos 97 milhões de brasileiros devem ser atendidos.

A orientação para receber a vacina bivalente vale para quem já foi imunizado, pelo menos, com duas doses de vacinas monovalentes (CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer) como esquema primário ou como dose de reforço, respeitando-se um intervalo de quatro meses da última dose. Quem ainda não completou o ciclo vacinal e está com alguma dose de reforço em atraso deve procurar as unidades de saúde.

· Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
 

A vacina bivalente passou a ser aplicada no Brasil em fevereiro deste ano. A partir daí, ela era oferecida a pessoas de grupos prioritários, ou seja, que correm o risco de evoluir para casos graves da doença, como idosos a partir de 60 anos, pessoas que vivem e trabalham em instituições de longa permanência, imunossuprimidos, indígenas, ribeirinhos e quilombolas, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência, entre outros.

Com a ampliação do público-alvo, o governo espera aumentar a cobertura vacinal contra a Covid-19.

Quero conclamar a união de todos pelo nosso Movimento Nacional pela Vacinação. É um movimento do Ministério da Saúde, dos estados, dos municípios e de toda a sociedade civil. A ciência voltou, e precisamos retomar a confiança da população nas vacinas, é uma missão de todos nós.

Nísia Trindade, ministra da Saúde

Segundo a secretária da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, aumentar as coberturas vacinais contra a Covid-19 é prioridade. "A vacinação é fundamental para minimizar a carga e prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença."

Últimas