Brasília STF manda investigar Carla Zambelli por ela perseguir homem com arma em punho

STF manda investigar Carla Zambelli por ela perseguir homem com arma em punho

Ministro Gilmar Mendes determina a abertura de inquérito contra a deputada federal; PGR a denunciou por porte ilegal de arma fogo

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

A deputada federal Carla Zambelli aponta arma para homem em São Paulo

A deputada federal Carla Zambelli aponta arma para homem em São Paulo

REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO - 29.10.2022

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de um inquérito sobre a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) pelo episódio em que ela perseguiu um homem e apontou uma arma de fogo na direção dele.

O caso ocorreu em 29 de outubro do ano passado, véspera do segundo turno das eleições. Segundo a parlamentar, ela sacou a arma depois de ter sido agredida, xingada e derrubada no chão pelo homem. No entanto, um vídeo que registrou a confusão mostrou a parlamentar caindo após tropeçar.

Na semana passada, Zambelli foi denunciada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por porte ilegal de arma de fogo e constrangimento ilegal com emprego de arma de fogo. Segundo o órgão, a deputada "não detém autorização para o manejo ostensivo do armamento em via pública e em local aberto ao público contra pessoa do povo que não ensejava qualquer mal, ameaça ou perigo concreto à vida ou à integridade física sua ou de terceiro".

Além disso, a denúncia da PGR diz que Zambelli tem porte de arma de fogo apenas para defesa pessoal e que ela "jamais" deveria usar a permissão "para constranger a liberdade de interlocutor e a fazer com ele se desculpe dos seus posicionamentos políticos, preferências eleitorais e supostos atos injuriosos manifestados, ainda que a pretexto de resguardar, em tese, sua honra maculada".

A denúncia da PGR foi enviada ao STF. No documento, o órgão pede que Zambelli seja condenada a pagar multa de R$ 100 mil e que o porte de arma da deputada seja cancelado definitivamente.

O R7 pediu uma manifestação a Zambelli sobre a abertura do inquérito pelo STF, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

Últimas