Brasília Suspeito de pedofilia contra 65 crianças fez vítimas em jogo on-line

Suspeito de pedofilia contra 65 crianças fez vítimas em jogo on-line

Contato com meninos de 9 a 10 anos, de diversos estados, era feito a partir do jogo Free Fire; homem foi preso em Águas Lindas (GO)

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, e Pedro Canguçu, da Record TV

Polícia Civil de Águas Lindas, em Goiás

Polícia Civil de Águas Lindas, em Goiás

Prefeitura de Águas Lindas/Divulgação

Uma ação conjunta entre as polícias civis de Goiás e do Distrito Federal terminou com a prisão de um homem suspeito de pedofilia, na última segunda-feira (24), em Águas Lindas (GO). Segundo as investigações, o suspeito abusou de, pelo menos, 65 crianças. As vítimas eram atraídas pelo jogo on-line Free Fire. 

A polícia informou que os crimes ocorriam há anos. O suspeito abordava os meninos, a maioria entre 9 e 10 anos, pelo chat do jogo virtual. Em seguida, trocava o número de telefone com as crianças para conversar pelo WhatsApp. O homem prometia presentes às vítimas em troca de vídeos em que aparecessem sem roupa.

Depois que as vítimas enviavam o conteúdo, o investigado continuava pedindo mais registros e fazia ameaças. Se não encaminhassem outras filmagens, ele dizia que iria enviar o primeiro vídeo aos pais da criança e que publicaria o material nas redes sociais. Há relatos de que o pavor pela exposição fazia com que alguns meninos pensassem em suicídio.

Durante a operação para o cumprimento do mandado de busca e apreensão, os policiais encontraram o suspeito no quarto da casa dele, em Águas Lindas. Ao ser abordado, o homem tentou apagar mensagens do celular, que foi apreendido e vai passar por perícia.

Muitas das conversas foram recuperadas pelos agentes e demonstraram que houve crimes, diz a polícia. Nos aparelhos estavam armazenadas centenas de vídeos de pornografia infantil.

Na delegacia, o suspeito teria confessado os abusos e detalhado a abordagem, dizendo que propunha desafios aos meninos em troca dos vídeos. As 65 vítimas são de diversos estados e do Distrito Federal. Os pais das crianças foram alertados dos crimes. A polícia quer descobrir se um encontro marcado pelo suspeito com um dos meninos realmente ocorreu.

Últimas