Brasília Terceiro voo da FAB de resgate dos brasileiros em Israel sai de Brasília nesta terça-feira

Terceiro voo da FAB de resgate dos brasileiros em Israel sai de Brasília nesta terça-feira

Aeronave deve decolar às 16h rumo à Itália, de onde segue para o Oriente Médio; governo federal pretende repatriar 900 pessoas

  • Brasília | Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

Avião parte inicialmente para Roma, na Itália

Avião parte inicialmente para Roma, na Itália

Sgt Bianca/Força Aérea Brasileira - Arquivo

O terceiro voo da Força Aérea Brasileira (FAB) para a repatriação de brasileiros em Israel deve sair da Base Aérea de Brasília nesta terça-feira (10) às 16h (horário de Brasília). O avião parte inicialmente para Roma, na Itália. De lá, segue para o Oriente Médio. A primeira aeronave enviada pela FAB pousou em Tel Aviv às 9h41 (horário de Brasília).

O início do retorno ao Brasil está previsto para esta tarde. O avião estava em Roma, na Itália, de onde decolou às 6h40. Também na manhã desta terça (10), o segundo avião da FAB chegou à Itália e aguarda orientações do Ministério das Relações Exteriores para seguir para o Oriente Médio.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Segundo o Ministério das Relações Exteriores (MRE), cerca de 1.700 brasileiros já pediram para voltar para o Brasil, e a maioria das solicitações é de turistas em Tel Aviv e Jerusalém. Dois brasileiros continuam desaparecidos.

A Força Aérea Brasileira (FAB) planeja buscar brasileiros que estão em Israel em ao menos cinco voos. A lista de passageiros será definida por prioridades. O MRE explicou que os primeiros brasileiros a embarcarem devem ser aqueles que moram no Brasil e não têm passagem de retorno em voos comerciais.

A primeira aeronave brasileira é um modelo KC-30, com capacidade para transportar 230 passageiros.

"Face à incerteza quanto ao momento em que poderão ocorrer os voos de repatriação, o Ministério das Relações Exteriores reitera a recomendação de que todos os nacionais que possuam passagens aéreas, ou que tenham condições de adquiri-las, embarquem em voos comerciais do aeroporto Ben-Gurion [em Israel], que continua a operar. Os sobrevoos e pousos das aeronaves destacadas para a repatriação de brasileiros foram autorizados por Israel", ressaltou, em nota, a pasta.

Até a manhã desta terça-feira (10), o saldo de mortos em decorrência do conflito era de 1.504 — 800 israelenses e 704 palestinos —, mas o Exército de Israel anunciou que pelo menos 1.500 corpos de combatentes do Hamas foram encontrados no país e na Faixa de Gaza.

Ajuda

O governo federal afirmou que o Escritório de Representação em Ramalá e a Embaixada do Brasil em Tel Aviv oferecem telefones de plantão para ajudar os residentes da área.

Veja os contatos:

• Embaixada do Brasil em Tel Aviv: +972 (54) 803-5858
• Escritório de Representação em Ramalá: +972 (59) 205-5510
• Plantão consular-geral do Itamaraty: +55 (61) 98260-0610

Entenda

Conflito armado entre Hamas e Israel
Conflito armado entre Hamas e Israel Arte/R7 - Arquivo

O grupo palestino Hamas lançou no sábado (7) mais de 5.000 foguetes em direção a Israel e sequestrou corpos de soldados israelenses mortos em confrontos na fronteira, afirmou a ala militar da organização islâmica, enquanto Israel declarava estado de alerta de guerra.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos classifica, desde 1997, o Hamas como uma organização terrorista. Militantes do Hamas conseguiram se infiltrar no país, inclusive com o uso de parapentes. Eles mataram e sequestraram civis e militares.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, prometeu uma forte resposta ao Hamas por sua ofensiva militar de surpresa. "Estamos em guerra. Isso não é uma simples operação. [...] O inimigo pagará um preço sem precedentes", disse Netanyahu, em uma mensagem de vídeo em que reconheceu que o Hamas lançou "um ataque-surpresa criminoso" e anunciou ter ordenado "uma extensa mobilização" de reservistas.

Últimas