Brasília Vídeo: cães do DF encontram corpos nos escombros em Petrópolis

Vídeo: cães do DF encontram corpos nos escombros em Petrópolis

Baco, Nikki e outros dois cães farejadores atuam no resgate com a equipe do Corpo de  Bombeiros do DF desde o domingo (20)

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

Os cães farejadores do Distrito Federal Baco e Nikki encontraram os corpos de três vítimas das chuvas nos escombros de Petrópolis (RJ) durante operações de resgate desde o último domingo (20). Os dois cachorros da raça pastor-belga-malinois foram enviados à cidade serrana do Rio juntamente com Sheik (pastor-alemão), Apolo (labrador) e dez militares do Corpo de Bombeiros Militar do DF para ajudar as equipes fluminenses nas buscas. O número de mortos na tragédia chega a 182. 

Às 4h40 do último domingo, os cães farejadores do DF começaram os trabalhos na área Alfa 4, em Petrópolis, onde havia suspeita do desaparecimento de 20 pessoas. Por volta das 8h30, Baco e Nikki fizeram a varredura no local e encontraram três corpos soterrados. Até o momento, as equipes dos bombeiros conseguiram resgatar um dos corpos.

Cães farejadores ajudam na busca por vítimas dos deslizamentos

Cães farejadores ajudam na busca por vítimas dos deslizamentos

Divulgação/Corpo de Bombeiros do RJ

Os cachorros cobrem uma área muito maior que os humanos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um cão chega a percorrer 100 m² em cinco minutos, quando os homens gastariam de três a quatro horas para fazer buscas no mesmo espaço.

No vídeo, é possível ver os cães soltos sobre os escombros. Quando encontram vítimas, eles latem e ficam parados em um ponto fixo. Os militares marcam o local, retiram os cachorros e socorrem as vítimas. Em alguns casos, para encontrar desaparecidos, os animais buscam o cheiro que sentiram anteriormente em um pedaço de roupa da pessoa.

Heróis experientes

Baco, Nikki, Sheik e Apolo, os cachorros de Brasília em missão em Petrópolis, já atuaram em outras operações de resgate e prestam serviço no Grupamento de Busca e Salvamento desde os 6 meses de idade.

Baco e Nikki atuaram nas operações de busca por vítimas em Brumadinho (MG), em 2019. Já Sheik e Apolo estiveram com a corporação do DF na missão humanitária de militares brasileiros no Haiti, depois que um terremoto e uma tempestade tropical atingiram o país, em agosto de 2021. 

Últimas