Brasília Vídeos mostram trajeto do repórter Gabriel Luiz antes de ser atacado

Vídeos mostram trajeto do repórter Gabriel Luiz antes de ser atacado

Tanto a vítima quanto os suspeitos que o esfaquearam foram gravados por câmeras de segurança de bares e de prédios

  • Brasília | Ingred Suhet e Ribamar Martins, da Record TV, e Luiz Calcagno, do R7

Gabriel Luiz se recupera em um hospital particular no Lago Sul

Gabriel Luiz se recupera em um hospital particular no Lago Sul

Redes sociais/Reprodução - Arquivo

A Record TV teve acesso a uma série de vídeos que revelam o trajeto do jornalista Gabriel Luiz e da dupla que o esfaqueou no último dia 14. As imagens são de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais e de prédios do Sudoeste. Elas mostram tanto a vítima deixando um bar com amigos quanto os suspeitos fugindo após o crime.

Os vídeos reconstituem os últimos passos de Gabriel antes do ataque. As primeiras imagens mostram que ele estava com dois amigos no bar Potiguar Caldos, na Quadra 504, Bloco B, do Sudoeste, por volta de 22h46. As filmagens mostram a vítima de blusa verde e bermuda rosa.

Pouco depois, os três deixam o estabelecimento em direção ao Bloco A. Em outro vídeo, eles aparecem distraídos e conversando em frente a uma barbearia. Já no Bloco A, Gabriel deixa os amigos em um Uber. Nesse momento, de acordo com as investigações, os dois suspeitos, um de 19 anos e um de 17, estavam em uma área atrás do bar.

O trajeto dos agressores

A dupla não avista Gabriel nesse momento, mas é no local que decidem fazer o assalto. Já com a intenção de cometer o crime, os suspeitos atravessam a pista em direção ao "Sudoeste Econômico" e vão à casa de um amigo na Quadra 3, para pedir uma faca. Depois, de posse do objeto, descem por uma via lateral ao lado do supermercado Pão de Açúcar e, ao atravessarem a rua, avistam a vítima.

Nesse ponto, a câmera de um prédio flagra os agressores caminhando calmamente. Seria pouco depois desse momento que Gabriel desconfiaria da dupla e tentaria fugir. Na abordagem ao jornalista, o adolescente aplicou na vítima um golpe de sufocamento conhecido como mata-leão, enquanto o adulto desferiu as facadas no profissional. Pouco depois, Gabriel pediu socorro, e, em minutos, militares do Corpo de Bombeiros chegaram ao local.

A filmagem seguinte parece ser no mesmo trajeto, mas a dupla aparece correndo. O adolescente, que acidentalmente foi atingido por uma das facadas, manca enquanto segue logo atrás do adulto. Em outra filmagem, a dupla aparece correndo em frente ao Pão de Açúcar.

Na imagem seguinte, ainda em fuga, já em frente a um bloco do "Sudoeste Econômico", é possível observar quando, ao passar atrás de uma pilastra, o adolescente faz um movimento para baixo. É nesse momento que ele descarta a carteira de Gabriel. Um zelador encontrou o objeto minutos depois e o entregou à polícia.

Depoimento adiado

O jornalista levou cerca de dez facadas no pescoço, no tórax e em uma perna, e ficou em estado grave, mas se recupera bem. A Polícia Civil pretendia ouvi-lo nesta sexta (22), mas, depois que médicos recomendaram antibióticos mais fortes para o profissional, o depoimento foi adiado.

De acordo com uma nota divulgada por parentes de Gabriel Luiz, ele “está com o quadro ainda melhor“. "Andando com mais liberdade e ficando menos tempo deitado. A dieta também evoluiu para ocorrer sem mais ajuda de aparelhos.” A decisão de adiar o depoimento se deu, segundo o texto, “para preservar a energia de Gabriel”.

Últimas