Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Cachorro Joca morreu devido a um choque cardiogênico, aponta laudo da USP

Pet morreu em 22 de abril, após a empresa Gol mandá-lo para Fortaleza por engano e não para Sinop, onde ele viveria com seu tutor

Cidades|Do R7, com informações da Agência Record


Joca e o seu tutor, João Fantazzini Reprodução/Instagram/@jfantazzini

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP divulgou nesta quinta-feira (04) o laudo que aponta a causa da morte do cachorro Joca. O cão morreu devido a um choque cardiogênico, condição na qual o coração perde a capacidade de bombear sangue adequadamente para os tecidos e, por consequência, a incapacidade de mandar oxigênio e nutrientes para os tecidos.

De acordo com a médica veterinária e professora universitária, Mariana Teixeira, como o Joca já tinha uma condição de saúde prévia, conforme sinalização do laudo, o excesso de calor pode ter causado o choque.

“Provavelmente ele ficou em local sem controle de temperatura adequada, o que provocou uma hipertermia e como consequência uma desidratação. Essa alteração provocou um choque hipovolêmico [perda de grande quantidade de água], uma desidratação e posterior choque cardiogênico”, explica a médica.

O laudo da USP aponta que o cachorro tinha endocardiose moderada, conhecida como doença valvar degenerativa crônica. Ela é caracterizada por uma alteração primária do endocárdio e não tem relação com agentes infecciosos ou inflamatórios. A causa da enfermidade é desconhecida e está associada a fatores genéticos.

Publicidade

O Golden Retriever, de 4 anos, morreu no dia 22 de abril após companhia aérea Gol mandá-lo para Fortaleza, em vez de Sinop (MT), onde a pet moraria com João Fantazzini Júnior, seu tutor.

O cão Joca viajava com a família saindo do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e tinha como destino o Aeroporto de Sinop - Presidente João Batista Figueiredo, em Mato Grosso.

Publicidade

Segundo a companhia aérea, devido a uma falha operacional o animal foi embarcado em um voo para Fortaleza (FOR). Assim que chegou em Sinop, o tutor João Fantazzini, foi notificado sobre o ocorrido e escolheu voltar para Guarulhos para reencontrar Joca.

A Gol ainda afirmou que durante o período na capital cearense, uma equipe da empresa desembarcou o cachorro e se encarregou de cuidar dele até o embarque no voo 1527 de volta para São Paulo. No entanto, ao chegar novamente em São Paulo, o cão foi encontrado morto dentro da caixa de transporte.

O trajeto original levaria em torno de 2h30 min, mas, com o erro da empresa aérea, Joca ficou em viagem cerca de 8 horas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.