Cidades Caso João Alberto: inquérito será concluído até o final desta semana

Caso João Alberto: inquérito será concluído até o final desta semana

Seguranças já foram detidos, acusados de homicídio triplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de resistência da vítima

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

O inquérito que investiga a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, por seguranças do Carrefour, em Porto Alegre, deve ser finalizado até o final desta semana pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Após a morte, os dois seguranças foram detidos, acusados de homicídio triplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de resistência da vítima.

Leia mais: Homem negro compra mochila e é acusado de furto em loja no RJ

Eles já prestaram depoimento e estão presos preventivamente. Depois da tragédia, o governo estadual do Rio Grande do Sul prometeu uma "apuração rigorosa" e também antecipou o lançamento da DPCI (Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância) no Estado, que será inaugurada no próximo dia 10 de dezembro.

João Beto Freitas, assassinado em um supermercado

João Beto Freitas, assassinado em um supermercado

Reprodução/Facebook

Logo depois da repercussão das imagens que mostram João Alberto sendo espancado pelos seguranças, protestos irromperam pelo Brasil. Alguns dos atos foram violentos, com manifestantes queimando e quebrando as dependências dos supermercados. Em nota, o Grupo Carrefour considerou o dia o "pior da história" do supermercado e disse que "adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos". 

Fotos: veja protestos contra a morte de João Alberto pelo país

Últimas