Diário Digital Avó de bebê internado em UTI afirma que soube de outras agressões do padrasto contra os netos

Avó de bebê internado em UTI afirma que soube de outras agressões do padrasto contra os netos

Suspeito de espancar a criança foi preso na terça-feira (30), mas liberado após ser ouvido pela DEPCA

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital

O padrasto do bebê de 2 anos e cinco meses, que está internado em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, foi preso na terça-feira (30) e liberado após prestar depoimento na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA).

Conforme já divulgado pelo Diário Digital, o suspeito estava caminhando pela rodovia quando os policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) o avistaram. Ao realizar a abordagem, o homem identificado apenas como "Kadu" demonstrou nervosismo e não estava com os documentos pessoais.

Desta maneira, tentou diversas vezes dar dados falsos para equipe policial, não sendo possível a identificação dele no local. Em seguida, ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Terenos para verificação e foi constatado que ele era o suspeito de espancar a criança e, depois, transferido para DEPCA na Capital.

No entanto, pelo fato do Poder Judiciário não ter expedido um mandado de prisão e por também não estar em situação flagrancial, ele foi liberado. Porém, a investigação segue para conclusão do caso.

A reportagem teve acesso ao depoimento da avó materna da criança que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UPA) na Santa Casa. Em seu relato, a mulher afirmou que acha possível que "Kadu" tenha espancado o neto. Pelo fato de que ficou sabendo que o padrasto havia agredido a filha de 19 anos e os enteados – o bebê que está internado e a filha mais velha de 4 anos.

Além disso, ficou sabendo apenas que o neto havia caído do degrau por acidente e, quando foi ao hospital, ficou sabendo que ninguém havia ido visitar a bebê. Durante a visita no hospital, o médico teria dito para ela que o menino chegou muito machucado e com a ‘cabeça rachada’.

Inclusive, a mulher relatou que encontrou a filha quando ela estava com olho roxo, pois, a mesma teria se envolvido em briga com colegas antigas da escola. O fato também foi confirmado pela própria jovem.

Na segunda-feira (29), a jovem de 19 anos, sendo a mãe da criança, foi localizada e prestou depoimento. Ela foi ouvida e também liberada após duas horas.

Todas as testemunhas foram ouvidas pela delegada responsável pelo caso, Nelly Macedo e foram liberadas. O caso continua sendo investigado pela DEPCA.

O caso – A criança de 2 anos e 5 meses deu entrada na última terça-feira (23) na Santa Casa de Campo Grande. Por suspeitar de maus-tratos, a Polícia Militar foi acionada.

A jovem de 19 anos disse que o bebê havia caído de um degrau enquanto brincava com a irmã de 4 anos. Porém, as lesões encontradas eram diferentes do relatado pela mãe.

O menino segue internado em estado grave na Unidade de terapia intensiva (UTI) com traumatismo craniano e está sendo monitorado constantemente pela equipe médica.

Últimas