Diário Digital Chefe da facção “Comboio do Cão” é transferido para DF

Chefe da facção “Comboio do Cão” é transferido para DF

Leandro Matos Ferreira de 33 anos, foi transferido no final da manhã de segunda-feira (31) de avião para Brasília. Leandro é apontado como chefe da facção criminosa "Comboio do Cão" que atua no Distrito Federal para onde foi levado. O chefe da facção criminosa foi expulso da Bolívia no último domingo (30) após ter sido […] O post Chefe da facção “Comboio do Cão” é transferido para DF apareceu primeiro em Diário Digital.

Leandro Matos Ferreira de 33 anos, foi transferido no final da manhã de segunda-feira (31) de avião para Brasília. Leandro é apontado como chefe da facção criminosa "Comboio do Cão" que atua no Distrito Federal para onde foi levado.

O chefe da facção criminosa foi expulso da Bolívia no último domingo (30) após ter sido preso em uma casa na cidade de Puerto Quijarro e entregue pelas autoridades bolivianas à policiais civis de Corumbá (MS) e Brasília. Um forte esquema de segurança foi montado na linha internacional que divide os dois países para a entrega do brasileiro.

"Baianinho" como é conhecido passou a noite na Delegacia de Polícia Civil, em Corumbá. E, logo pela manhã de ontem, embarcou no Aeroporto Internacional em uma aeronave da Polícia Civil de Brasília, com destino a Capital Federal.

O delegado regional da Polícia Civil de Corumbá, Alex Sandro Antônio Peixoto disse ao Diário Corumbaense que Camilo de Jesus Moura, de 22, o “Carneiro”, morto após troca de tiros com a Polícia Militar, no dia 24 de Maio, na parte alta da cidade, fazia parte da mesma facção criminosa comandada por Leandro, a "Comboio do Cão", que atua no Distrito Federal. “Carneiro veio primeiro e Leandro depois para a região de fronteira com a Bolívia”, afirmou.

O caso — Neste domingo, 30 de Maio, a Polícia Boliviana entregou para Polícia do Brasil, o líder da facção "Comboio do Cão", Leandro de Matos Ferreira que foi capturado na última sexta-feira (28) quando fugia dos policiais civis de Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal.

O foragido foi entregue aos policiais civis de Corumbá (MS). Leandro assumiu o comando da cúpula após o chefe, Wilian Peres Rodrigues, o "Wilinha" ser preso no começo do mês de Abril em Paranhos, na fronteira com o Paraguai, após um longo trabalho de investigação de policiais civis de MS.

Além disso, Leandro é apontado pela polícia do Distrito Federal como líder "substituto" da maior facção criminosa da capital. Contra ele, existem dois mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça do Distrito Federal, sendo um por conta de roubo e outro por integrar organização criminosa.

Conforme as informações, ele também teria fugido do Centro de Detenção Provisório (CDP) no Complexo Penitenciário da Papuda.

Os policiais civis da 10° Delegacia de Polícia (Lago Norte) levantaram pistas dele em Corumbá, na fronteira do Brasil com a Bolívia e com está informação os investigadores do Serviço de Inteligência da Polícia Civil de MS, localizaram o foragido que morava em uma casa alugada em ponto estratégico de fácil acesso ao território boliviano.

Leandro tinha facilidade para trazer ao Brasil carregamentos de armas, munições e entorpecentes. Foi inclusive a rota que usou para quando era capturado pelos policiais brasileiros, entrando na Bolívia através da cidade de Quijarro.

Ele vai ser recambiado para Brasília, local onde será interrogado e encaminhado para um presídio.

O post Chefe da facção “Comboio do Cão” é transferido para DF apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas