Com ano difícil, setor cultural se reinventou

Assim como para diversos outros setores, o ano de 2020 foi um ano difícil também para a Cultura. Porém, apesar da pandemia, foram encontradas alternativas para levar as manifestações culturais aos sul-mato-grossenses. Destaque para as sete lives do Som da Concha com apresentações de mais de 20 selecionados, e a reativação do Autocine, na Universidade […] O post Com ano difícil, setor cultural se reinventou apareceu primeiro em Diário Digital.

Assim como para diversos outros setores, o ano de 2020 foi um ano difícil também para a Cultura. Porém, apesar da pandemia, foram encontradas alternativas para levar as manifestações culturais aos sul-mato-grossenses.

Destaque para as sete lives do Som da Concha com apresentações de mais de 20 selecionados, e a reativação do Autocine, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, uma opção a muito esquecida pela população, e que contou com 13 sessões nesta temporada de 2020.

O Programa de Incentivo à Leitura — Proler, superou em cinco vezes o número de inscritos do ano passado. Só no Youtube, está 21ª edição divulgada no canal da FCMS, contou com uma média de 1430 visualizações por vídeo, sendo que a menor visualização foi 600, a maior 2000, totalizando 47.199.

E teve ainda a 18ª Semana Nacional de Museus, com o tema “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”. Uma excelente oportunidade para representantes de diversas instituições, que se encontraram com o público virtualmente em eventos transmitidos ao vivo pelas redes sociais da FCMS.

E como as manifestações culturais se restringiram ao online, o Governo do Estado, lançou duas edições dos editais emergenciais MS Cultura Presente. Os dois processos emergenciais auxiliaram financeiramente 782 artistas sul-mato-grossenses com o valor de R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais) para cada.

Outra iniciativa neste sentido foi o lançamento, pelo Governo Federal, da Lei Aldir Blanc, com auxílio emergencial de R$ 3.000,00 (três mil reais) para artistas e trabalhadores da cultura, tendo 417 inscrições. Aqui no Estado, o montante chegou a R$ 20 milhões em auxílio.

Fechando o ano, o artesanato sul-mato-grossense, esteve muito bem representado na 31ª Feira Nacional de Artesanato em Belo Horizonte/MG, que aconteceu entre os dia 1º a 06 de dezembro no Centro de Exposições - Expominas.

Os detalhes da programação Cultural em Mato Grosso do Sul neste ano de 2020 podem ser conferidas no site da Fundação de Cultura www.fundacaodecultura.ms.gov.br.

O post Com ano difícil, setor cultural se reinventou apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas