Polícia investiga identidade de morto a pedradas

A polícia localizou na carteira do homem morto a pedradas no Vida Nova, na madrugada desta sexta-feira (16), na Capital, um número de RG de Valdir de Souza Oliveira, conhecido como “Pedrinha” e investiga se esta seria a identidade da vítima. “Pedrinha” tem várias passagens na polícia por roubo, furto e porte de arma. De […] O post Polícia investiga identidade de morto a pedradas apareceu primeiro em Diário Digital.

A polícia localizou na carteira do homem morto a pedradas no Vida Nova, na madrugada desta sexta-feira (16), na Capital, um número de RG de Valdir de Souza Oliveira, conhecido como “Pedrinha” e investiga se esta seria a identidade da vítima. “Pedrinha” tem várias passagens na polícia por roubo, furto e porte de arma.

De acordo com informações da polícia, a equipe foi acionada depois das 4h da madrugada, no local,  visualizou a vítima caída com sangramento na cabeça e na face com marcas de violência, ao lado havia várias pedra e tijolos utilizados na agressão.

Foi solicitado apoio do Corpo de Bombeiros que compareceu ao local. A equipe chegou a iniciar os procedimentos de ressuscitação, mas a vítima não sobreviveu.

 O vigilante do bairro relatou a polícia que estava nas imediações e viu um grupo de quatro pessoa que passou por ele, sendo três homens e uma mulher. Depois de alguns instantes, a mulher retornou correndo e, em seguida, os outros dois homens perguntando se o vigia tinha visto ela. Até que, durante rondas, ele encontrou a vítima.

Por conta das agressões, o rosto do homem ficou desfigurado e a perícia não encontrou nenhum documento de identificação, apenas estava em sua carteira um número de RG, o qual supõe-se que a vítima seja Valdir de Souza Oliveira.

Durante buscas no local dos fatos, a polícia chegou até um homem de 36 anos suspeito de ter participado das agressões. Ele alegou que havia passado a noite com a esposa e a mulher confirmou a história.

O post Polícia investiga identidade de morto a pedradas apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas