Diário Digital Reforma Tributária não é prioridade para governo, segundo senadores

Reforma Tributária não é prioridade para governo, segundo senadores

Em participação recente de evento on-line, os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Simone Tebet (MDB-MS), destacaram que embora a reforma Tributária seja necessária para o setor econômico dom país, o assunto não é prioridade para o governo federal, e dificilmente deve entrar na pauta do Congresso Nacional em 2021.  Os senadores participaram na última sexta-feira do webinar Tritutologia, com […] O post Reforma Tributária não é prioridade para governo, segundo senadores apareceu primeiro em Diário Digital.

Em participação recente de evento on-line, os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Simone Tebet (MDB-MS), destacaram que embora a reforma Tributária seja necessária para o setor econômico dom país, o assunto não é prioridade para o governo federal, e dificilmente deve entrar na pauta do Congresso Nacional em 2021. 

Os senadores participaram na última sexta-feira do webinar Tritutologia, com o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores da Receita Federal (Sindifisco Nacional), Kleber Cabral, e o presidente do Sindifisco Nacional em Mato Grosso do Sul, Anderson Novaes.

Para Simone Tebet, a reforma Tributária é pauta prioritária para o Congresso, mas os parlamentares dependem de o Executivo reconhecer a importância da pauta. “Os números econômicos estão se deteriorando de tal forma, estamos entrando em uma crise econômica, uma recessão sem precedentes que pode exigir no fim do ano, não a reforma Tributária ideal, mas uma reforma Tributária possível, ainda que fatiada, para que possamos entrar em 2022 com o mínimo de fôlego para que possamos sobreviver a essa pandemia”, analisou. 

Segundo Nelsinho Trad a mudança no sistema tributário é uma unanimidade no Congresso. “Se fizermos uma enquete no Congresso sobre a reforma Tributária, todo mundo vai dizer o que tem de fazer. Talvez essa unanimidade acabe sendo um sinal importante de que deveria ser priorizada pelo governo”.  

Conforme o presidente do Sindifisco Nacional em Mato Grosso do Sul, Anderson Novaes, a reforma Tributária é a melhor alternativa para que o Brasil saia da crise provocada pela pandemia. “A reforma do nosso sistema tributário é urgente e primordial. Nós acreditamos que é por meio dela que vamos melhorar nosso ambiente de negócios, destravar a economia e reconstruir o pacto social. Mais justiça, menos burocracia, mais agilidade, menos privilégio e mais fiscalização. Esses são os cinco pilares sobre os quais foi construída a proposta do Sindifisco Nacional, que chamamos de Tributologia”, explicou.  

O presidente do Sindifisco Nacional, Kleber Cabral, afirmou que “logo em 2019, a Reforma da Previdência era a grande prioridade. Ali já houve falha na questão da priorização. Nesta reforma se cometeu uma série de equívocos e o efeito prático será somente a longo prazo, tanto que a gente não vê investimentos. Agora é a Reforma Administrativa. O discurso é para melhorar a qualidade do serviço público, mas o texto não tem nada disso e não se vê nada que possa trazer, um novo dinamismo para nossa economia”, apontou.  

Webinar 

Promovido pelo Sindifisco Nacional por meio de sua Direção Nacional e a Delegacia Sindical de Mato Grosso do Sul, webinar foi transmitido em tempo real na página do Youtube do Sindifisco Nacional e os participantes além de explicarem as propostas que defendem para a reforma Tributária ainda responderam às perguntas dos internautas feitas por meio de um chat.  (Com informações assessoria)

O post Reforma Tributária não é prioridade para governo, segundo senadores apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas