Cidades Estudo sugere ações na formação de professores de inglês no Brasil

Estudo sugere ações na formação de professores de inglês no Brasil

Pesquisa mostra atuações para a criação e desenvolvimento de políticas de formação destes profissionais; confira as indicações

Adequação da titulação dos professores de inglês é um dos pontos sugeridos no estudo

Adequação da titulação dos professores de inglês é um dos pontos sugeridos no estudo

Rovena Rosa/Agência Brasil

Um estudo publicado pelo Observatório para o Ensino da Língua Inglesa sugere ações para formação de professores de inglês no Brasil. O material foi produzido pelos pesquisadores Vander Viana da University of East Anglia, no Reino Unido e Telma Gimenez, da UEL (Universidade Estadual de Londrina).

No documento, eles apresentam ações concretas para a criação e o desenvolvimento de políticas de formação docente e indicações para os agentes responsáveis pela implementação dessas atividades. A pesquisa Políticas de Formação Docente: Caminhos para a Área de Língua Inglesa está disponível gratuitamente para a comunidade de profissionais da área na internet. Confira algumas das ações indicadas do estudo:

- Adequação da titulação dos professores de inglês, por meio de parcerias com instituições de ensino superior e facilitação para formação na segunda licenciatura. O documento recomenda atenção aos processos de seleção de docentes para a contratação de professoras e professores com a formação mínima na disciplina, conforme previsto na lei de diretrizes e bases da educação nacional. O objetivo é diminuir o índice de formação inadequada na área, identificado em um levantamento realizado pela organização em setembro de 2021.

À época os dados mostraram que em 70,58% das turmas as professoras e os professores não possuem licenciatura em letras-inglês, formação dupla em letras português-inglês ou bacharelado em uma das duas áreas com complementação pedagógica concluída em língua inglesa.

- Estudos com foco em desenvolver a profissão. A proposta tem como sugestão o desenvolvimento de pesquisas para o ensino e a aprendizagem de língua inglesa, com finalidade de orientar atividades práticas pedagógicas nos cursos de ensino superior.

O uso desse tipo de ferramenta também está presente no PNE (Plano Nacional de Educação) do MEC (Ministério da Educação), que estimula a realização de estudos para desenvolvimento da formação, currículo e a identificação de oportunidades no mundo do trabalho dos futuros professores.

- Ampliar a especialização dos docentes e incentivar parcerias. Para apoiar a formação continuada de docentes de língua inglesa, a publicação ressalta a importância de criar condições para que os professores consigam realizar os cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado.

- Iniciativas de inclusão social no ensino e na aprendizagem da língua inglesa. Para favorecer a inclusão social nas faculdades privadas e no mercado de trabalho, sugere-se a adoção de ações que promovam a igualdade de cor e raça, como a prática de política de cotas com a possibilidade de concessão de bolsas de estudos, bem como políticas de inclusão na contratação de docentes.

O Observatório é uma das ações do programa UK-Brazil Skills for Prosperity, iniciativa global do governo do Reino Unido que coloca a língua inglesa como habilidade-chave para melhores condições de empregabilidade e avanço social. No Brasil, o projeto é implementada por um consórcio de quatro organizações sem fins lucrativos e liderado pela Fundação Lemann, incluindo a Associação Nova Escola, Instituto Reúna e o British Council.

Últimas