Cidades João de Deus é condenado a mais de 48 anos de prisão por crimes sexuais

João de Deus é condenado a mais de 48 anos de prisão por crimes sexuais

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás, o falso médium também será obrigado a indenizar cinco vítimas em R$ 60 mil

  • Cidades | Letícia Dauer, do R7

As condenações de João de Deus somam mais de 271 anos de prisão

As condenações de João de Deus somam mais de 271 anos de prisão

Marcelo Camargo/Agência Brasil/Arquivo

O TJ-GO (Tribunal de Justiça de Goiás) condenou o falso médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, a 48 anos e seis meses de prisão por crimes sexuais, entre 2015 e 2016 contra cinco vítimas.

No total, João de Deus já foi condenado em dez processos pelos crimes de violação sexual mediante fraude, estupro de vulnerável e posse ilegal e irregular de armas de fogo. As penas somam mais 271 anos de reclusão.

O ex-líder religioso também será obrigado a indenizar em R$ 60 mil as vítimas, segundo decisão do juiz Marcos Boechat Lopes Filho, titular da comarca de Abadiânia, no interior de Goiás. A condenação não as impede de buscar indenizações em ações próprias.

Durante anos, ele realizou atendimentos espirituais, inclusive em celebridades, nos quais operava supostos milagres, no centro Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. Segundo as vítimas, a casa foi cenário de diversos crimes sexuais.

Desde setembro de 2021, falso médium cumpre prisão domiciliar em Anápolis devido à idade avançada e às diversas doenças crônicas. Ele foi preso preventivamente pela primeira vez em 16 de dezembro de 2018, após algumas mulheres o denunciarem por estupro.

De acordo com o TJ-GO, no total, faltam seis processos relacionados à João de Deus para serem julgados na comarca de Abadiânia, dos quais um em fase de elaboração de sentença e os demais nas alegações finais.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com o advogado de defesa Anderson Van Gualberto até a publicação.

Últimas