Cidades Laudo de incêndio que matou 4 em hospital de Aracaju sai em 30 dias

Laudo de incêndio que matou 4 em hospital de Aracaju sai em 30 dias

Prefeitura da capital de Sergipe aciona rede privada para criar pronto-atendimento para covid-19 no local da tragédia

  • Cidades | Do R7

Quatro pessoas morreram durante incêndio em hospital de Aracaju (SE)

Quatro pessoas morreram durante incêndio em hospital de Aracaju (SE)

Divulgação/Bombeiros

O laudo pericial com as causas do incêndio que matou quatro pessoas, na ala para tratamento de covid-19 de um hospital em Aracaju (SE), na manhã desta sexta-feira (28), deve sair em 30 dias, de acordo com o CBMSE (Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe). 

Outras 60 pessoas tiveram que ser transferidas após as chamas atingirem a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nestor Piva.

Carregamento de oxigênio em frente ao hospital que pegou fogo

Carregamento de oxigênio em frente ao hospital que pegou fogo

Divulgação/Corpo de Bombeiros

Segundo o tenente dos Bombeiros Fabiano Queiroz, o foco do incêndio estava localizado na sala dos médicos. Há suspeita de que um problema no aparelho de ar condicionado provocou a tragédia.

A Prefeitura de Aracaju lamentou, em nota, a perda de quatro vidas em decorrência do incêndio - leia abaixo. Também informou que montou uma estrutura para atender pacientes e familiares e também acionou a rede privada para criar um pronto-atendimento para covid-19 no local da tragédia.

Os pacientes foram transferidos em ambulâncias às pressas para outros hospitais da região. A gestão municipal informou que 35 pessoas foram transferidas a hospitais de Urgência (Huse), da Polícia Militar (HPM), Cirurgia, Santa Isabel, Senhor dos Passos, Primavera, Hapvida, Fernando Franco e leitos do Caps Jael Patrício.

Os demais usuários do SUS, que recebiam atendimento, e funcionários que inalaram fuligem e fumaça também foram transferidos pelo Samu (Serviço Atendimento Móvel Urgência).

Vítimas

Fogo deixou rastro de destruição no hospital

Fogo deixou rastro de destruição no hospital

Divulgação/Bombeiros

Segundo a Secretaria de Saúde, 50 pessoas com covid-19 estavam internadas na UPA, que atende casos de até média complexidade. Com o agravamento da doença, pelo menos dez pacientes aguardavam vagas em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A UPA recebeu também água e cilindros de oxigênio para atender os pacientes prejudicados pelo incêndio. Ninguém ficou ferido pelo fogo.

Preocupados, familiares foram à unidade para saber informações de pacientes e possíveis transferências. As causas das quatro mortes serão apuradas, uma vez que ainda não é possível afirmar se os óbitos foram provocados pela doença, falta de oxigênio ou pela inalação da fumaça.

De acordo com a secretaria, o reabastecimento de oxigênio nos leitos municipais está garantido pela empresa que fornece o produto e serão ampliadas as escalas de trabalho nos equipamentos da rede municipal de Saúde.

Na UPA Nestor Piva, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, se solidarizou com pacientes e familiares e garantiu o devido atendimento aos que precisaram ser transferidos.

Controle das chamas

O Corpo de Bombeiros afirma que, por volta das 7h, controlou as chamas que atingiram o hospital e resgatou vítimas que estavam na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) destinada a pacientes com covid-19. 

“Fomos acionados por volta das 6h40 e em menos de 5 minutos já estávamos no local. A ala estava tomada de fumaça, não era possível ver nada. Nossa prioridade foi salvar as vidas. Fizemos a retirada de todas das pessoas que estavam na UTI”, explicou o tenente Fabiano Queiroz.

Últimas