Cidades Marido de Tatiane Spitzner é julgado pela Justiça do Paraná

Marido de Tatiane Spitzner é julgado pela Justiça do Paraná

Luis Felipe Manvailer é acusado de matar a mulher e a jogar da sacada de um prédio no município de Guarapuava (PR)

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Luis Felipe Manvailer está sendo julgado no PR

Luis Felipe Manvailer está sendo julgado no PR

Reprodução/Record TV

Está acontecendo nesta semana, no Fórum de Guarapuava, no Paraná, o julgamento do marido da advogada Tatiane Spitzner. Luis Felipe Manvailer é suspeito de ter matado a mulher e a jogado da sacada do quarto andar do prédio do município, em julho de 2018.

O primeiro a depor nesta quarta-feira (5), segundo dia de julgamento, foi um promotor de Justiça que, na época, era vizinho de porta do casal. A esposa dele, que conta ter visto Tatiane na sacada, foi ouvida na terça-feira (4), primeiro dia de julgamento.

A segunda testemunha desta quarta-feira foi o médico patologista Guilherma Taques, responsável pela perícia no corpo de Tatiane. Ele é considerado uma testemunha-chave.

Os advogados de Manvailer sempre sustentaram a tese de que ele não jogou Tatiane da sacada do prédio onde moravam. No entanto, a versão apresentada agora é um pouco diferente: ao invés de suicídio, eles alegam que a queda foi acidental. Já a acusação, diz que essa versão nunca havia sido contada.

Trechos da entrevista de Manvailer ao jornalista Roberto Cabrini, do Repórter Record Investigação, foram usados ao longo do dia. Os pais de Manvailer acompanham de dentro da sala de julgamento. Já os pais de Tatiane preferiram sair da cidade e recebem informações por meio de familiares. 

O julgamento não tem data para acabar.

O caso

O crime aconteceu na madrugada do dia 22 de julho de 2018 e ganhou ampla repercussão nacional e internacional por envolver feminicídio e cenas chocantes.

Imagens de câmeras de segurança mostram Luis Manvailer agredindo a esposa dele, a advogada Tatiane Spitzner, encontrada morta em casa, em Guarapuava, após cair do quarto andar do prédio onde o casal morava.

De acordo com o inquérito, Manvalier vinha demonstrando agressividade em relação a sua mulher. Após a morte dela, ele ainda tentou fugir, mas acabou preso após bater o carro em uma rodovia no interior do Paraná.

Últimas