Cidades 'Milena, me ajuda': viúva relata choque ao ver marido ser morto

'Milena, me ajuda': viúva relata choque ao ver marido ser morto

'Quando eu estava na escada rolante, os seguranças largaram correndo, e quando cheguei lá embaixo, ele já estava imobilizado', conta esposa

  • Cidades | Paloma Poeta, da Record TV

Segundo Milena, o casal ia quase todos os dias ao supermercado

Segundo Milena, o casal ia quase todos os dias ao supermercado

Youtube / Reprodução

“Ele disse ‘Milena, me ajuda’. Eu fiquei em choque, foi uma brutalidade que fizeram com ele. Foi assim... horrível”. Assim Milena Borges Alves descreve os momentos em que viu o seu marido, João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, ser brutalmente espancado e assassinado por seguranças do supermercado Carrefour em Porto Alegre (RS), na noite desta quinta-feira (19).

Segundo Milena, o casal ia quase todos os dias ao supermercado, próximo a sua residência. Ela relata que, instantes antes de ser assassinado, o marido acenou brincando para uma segurança do local, que não gostou.

“Eu fiquei pagando as compras e ele disse que ia descer. Quando eu estava na escada rolante, os seguranças largaram correndo, e quando cheguei lá embaixo, ele já estava imobilizado”, relatou ela à Record TV.

João Beto Freitas foi assassinado aos 40 anos

João Beto Freitas foi assassinado aos 40 anos

Reprodução/Facebook

Um amigo de João estava no supermercado e conta que testemunhou o crime.
Segundo ele, “só pelas imagens não dá pra ver a brutalidade que nós percebemos lá dentro, os socos que ele tomava que chegava a 200 metros ouvindo o barulho e ele pedindo socorro pra pararem de bater”.

A versão dos seguranças foi de que João agrediu uma funcionária e de que teria ofendido e encarado fiscais do estabelecimento.

Veja também: Negros são 79% das vítimas de mortes causadas por ações policiais

A polícia afirma, entretanto, a investigação não aponta para a direção do relato dos seguranças.

Últimas