Cidades Ministério Público pede suspensão de serviços não essenciais no DF

Ministério Público pede suspensão de serviços não essenciais no DF

O Distrito Federal tem 1.213 casos e 28 mortes causadas pela covid-19 e pretende flexibilizar o isolamento social em 3 de maio 

  • Cidades | Do R7

Rodoviária do plano piloto  vazia por conta do isolamento no DF

Rodoviária do plano piloto vazia por conta do isolamento no DF

20.04.2020 - Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O MPF (Ministério Público Federal), o MPT (Ministério Público do Trabalho) e o MP-DF (Ministério Público no Distrito Federal) entraram na Justiça numa ação conjunta para que todas as atividades que não são consideradas essenciais sejam suspensas no DF devido à pandemia da covid-19.

Leia mais: Academias pedem reabertura após demitirem 4,4 mil no DF

No último balanço divulgado nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Saúde, o Distrito Federal tem 1.213 casos e 28 mortes causadas pelo novo coronavírus e o governo local planeja flexibilizar o isolamento a partir de 3 de maio.

Na ação, os procuradores pedem que antes que o GDF (Governo do Distrito Federal) libere o retorno de todas as atividades, garanta que o sistema de saúde pública da região seja capaz de atender pacientes com covid-19 e outras doenças de maneira adequada.

O documento protocolado na Justiça também afirma que o Distrito Federal não tem seguido recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) que seria fundamentais para a flexibilização do distanciamento social.

O GDF tem sido pressionado por várias entidades ligadas ao comércio e serviços para flexibilizar o isolamento, motivados principalmente pelo impacto financeiro que atingiu estes setores.

Últimas