Cidades MP pede quebra do sigilo de dados do autor de ataque em creche de SC

MP pede quebra do sigilo de dados do autor de ataque em creche de SC

Promotoria também solicitou, nesta quarta (5) a prisão preventiva do acusado de matar crianças e professoras em Saudades

  • Cidades | Cesar Sacheto, do R7

Duas professoras e três crianças foram assassinadas em creche de Saudades (SC)

Duas professoras e três crianças foram assassinadas em creche de Saudades (SC)

Divulgação/Imprensa do Povo/Divulgação ND

O Ministério Público de Santa Catarina pediu à Justiça a quebra do sigilo de dados referente aos dispositivos apreendidos com o autor do ataque à Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela de Saudades, no oeste do estado, pela "imprescindibilidade para a continuidade das investigações". Entre os itens confiscados pela Polícia Civil em uma ação de busca e apreensão na casa do rapaz, de 18 anos, estão: computadores, videogames e pendrive.

O promotor de Justiça  Douglas Delazari, responsável pela solicitação, também fez uma manifestação expressa pela conversão da prisão em flagrante do acusado por preventiva para garantia da ordem pública, da instrução criminal e da aplicação da lei penal.

"Os crimes causaram extremo abalo à ordem pública, consideradas a torpeza, covardia e crueldade com que foram praticados, cenas nunca vistas antes nesta Comarca, denotando uma gravidade em concreto inquestionável. A reprovabilidade das infrações penais e a periculosidade do autor são extremamente acentuadas, sob qualquer perspectiva, seja pelo modus operandi, seja pela multiplicidade de golpes, seja pela qualidade das vítimas", ressalta o Promotor de Justiça.

O acusado foi autuado por cinco homicídios triplamente qualificados — por motivo torpe (ou fútil), com meio cruel (múltiplos golpes com arma branca) e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas (contra crianças com menos de 2 anos de idade e professoras indefesas, que estavam em seu horário de trabalho), além de uma tentativa (a criança permanece hospitalizada e em estado grave).

O assassino e o menino de 1 ano e 8 meses que sobreviveu ao ataque continuam internados no Hospital Regional de Chapecó, cidade a cerca de 70 km de Saudades. O bebê teve um pulmão operado e está na UTI pediátrica. Já o agressor passou por cirurgia e segue sedado.

Investigação

A Polícia Civil ainda trabalha no inquérito instaurado para apurar a motivação do ataque e deve ouvir depoimentos de testemunhas nos próximos dias. Também são aguardados os laudos periciais do IGP-SC (Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina).

O delegado responsável pela investigação, Jerônimo Marçal Ferreira, deverá interrogar o autor do crime, assim que houver a liberação da equipe médica.

Últimas