Cidades PF investiga secretários do governo de PE por suposta propina

PF investiga secretários do governo de PE por suposta propina

Policiais deflagraram Operação Payback e cumpriram mandados em imóveis que teriam recebido reformas em esquema ilegal

  • Cidades | Do R7

Operação foi a casas que teriam recebido reformas como meio de propina

Operação foi a casas que teriam recebido reformas como meio de propina

Reprodução/PF

A PF (Polícia Federal) deu cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (15) durante a deflagração da Operação Payback, que busca apurar crime de corrupção por parte de funcionários do Governo do Estado de Pernambuco.

Segundo a investigação, secretários do Gabinete de Projetos Estratégicos teriam recebido vantagens indevidas em troca de favores políticos a fornecedores da gestão Paulo Câmara. Os nomes não foram divulgados pela PF em razão da Lei de Abuso de Autoridade.

O R7 procurou o governo de Pernambuco para uma possível manifestação acerca da investigação e incluirá o eventual posicionamento na reportagem.

A ação se deu após a análise do material apreendido na Operação Articulata, realizada em 2020 para apurar irregularidades em contratos na pandemia, e que revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem nenhuma contraprestação por parte de um dos alvos. Desde 2018 ele reside em imóvel de luxo, de valor médio estimado em R$ 1,3 milhão e cuja locação seria em torno de R$ 5 mil ao mês.

Policial revista casa alvo da Operação Payback

Policial revista casa alvo da Operação Payback

Divulgação/PF

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nesta manhã: dois em imóveis no Recife; um em uma casa de campo em Gravatá, no interior do estado; e o outro em um bangalô na Praia de Muro Alto, em Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco.

Segundo a delegada Mariana Cavalcanti, um dos funcionários vinha recebendo vantagens financeiras em troca de favores políticos. "Ele intermediava contratos para grandes fornecedores do estado e era beneficiado por reformas em seus imóveis, na casa de campo, reforma no imóvel onde ele mora, que inclusive pertence a um grande fornecedor do estado", diz.

Foram constatadas reformas gratuitas que superam a quantia de R$ 100 mil.

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região deferiu parte do pedido da Polícia Federal, decretando mandados de busca e apreensão, bloqueio de bens dos investigados e incomunicabilidade entre os investigados.

Os pedidos de prisão preventiva, monitoramento eletrônico, afastamento cautelar de função pública e sequestro dos imóveis objetos da corrupção foram indeferidos.

Nome da operação

Payback, que em português significa “retorno”, é uma técnica muito utilizada nas empresas para análise do prazo de retorno do investimento.

Últimas