Cidades SC: Gravações revelam pedidos de socorro durante ataque a creche

SC: Gravações revelam pedidos de socorro durante ataque a creche

Bombeiros de Saudades receberam três ligações durante o crime que resultou na morte de 2 professoras e 3 bebê (outro sobreviveu)

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Ataque na escola infantil terminou com 5 mortos (2 crianças) e um bebê ferido

Ataque na escola infantil terminou com 5 mortos (2 crianças) e um bebê ferido

Futura Press/Folhapress - 5.5.2021

O Corpo de Bombeiros de Saudades, no oeste de Santa Catarina, recebeu três ligações com pedidos de socorro durante o ataque de um homem de 18 anos à Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela, ocorrido na última terça-feira (4), que resultou na morte de duas professoras e três bebês com menos de 2 anos.

O áudio de um dos telefonemas revelou o desespero de uma testemunha ao relatar a entrada do assassino na creche. Na gravação, o atendente ouve de uma mulher que um maníaco havia entrado na escola com um facão.

Atendente: Bombeiros, bom dia, qual a sua emergência?
Testemunha: Meu Deus, socorro, tem um maníaco aqui na creche e tá esfaqueando!
Atendente: Aonde que é isso?
Testemunha: Na creche de Saudades.
Atendente: O que  aconteceu com o maníaco?
Testemunha: Ele entrou na creche com um facão.
Atendente: Tá. E ele machucou alguém?
Testemunha: Ele machucou a "prô" depois feriu as crianças, meu Deus...

Depois de matar as vítimas — e ferir outro menino, de 1 ano e 8 meses, que permanece hospitalizado — o autor do ataque, de 18 anos, teria tentado tirar a própria vida. O acusado, que teve a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do estado, foi socorrido e também está internado.

Segundo o promotor de Justiça Douglas Dellazari, há um relato de um bombeiro de que o investigado teria dito, durante o trajeto na ambulância, que havia planejado o crime há aproximadamente dez meses.

"A expectativa é de que nós consigamos de alguma forma descobrir as reais motivações... E também saber se uma terceira pessoa, se alguém, de alguma forma, o instigou ou auxiliou", complementou o promotor.

Investigações

A perícia analisa um computador, um videogame e um pendrive apreendidos na casa do agressor pela Polícia Civil.

Últimas