Cidades SP: Familiares de funcionários de UPA são investigados por furar fila

SP: Familiares de funcionários de UPA são investigados por furar fila

Pelo menos seis pessoas são suspeitas de fura-fila em unidade de saúde de Diadema, na Grande São Paulo, entre março e maio

  • Cidades | Letícia Dauer, da Agência Record

Unidade que teria aplicado doses irregularmente

Unidade que teria aplicado doses irregularmente

Reprodução/Google Street View

Pelo menos seis pessoas são investigadas pela Polícia Civil por furar fila para receber a vacinação contra covid-19 antes da liberação para a idade, em Diadema, na região metropolitana de São Paulo, entre março e maio deste ano.

Conforme as apurações iniciais, feitas pelo vereador Cabo Angelo, com base em denúncias anônimas, os investigados são familiares de funcionários da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Jardim Paineiras, onde a vacinação irregular aconteceu.

De acordo com o vereador, as seis pessoas que foram vacinadas quando não pertenciam ao grupo prioritário do PEI (Programa Estadual de Imunização) tinham idades entre 24 e 59 anos, e são os filhos de uma agente de saúde, a mãe de outra agente de saúde, o esposo de uma agente, o irmão de uma técnica, além de um funcionário de uma padaria que foi imunizado como profissional da saúde.

O mais jovem a ser vacinado irregularmente, de 24 anos, é filho de uma agente de saúde e tomou a primeira dose em 12 de abril e a segunda em 28 de maio. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a faixa etária de 25 a 29 anos será imunizada de 5 a 12 de agosto.

O vereador, acompanhado de uma equipe da Polícia Militar, dirigiu-se até a unidade de saúde por volta das 12h30 desta segunda-feira (12). No local, uma funcionária consultou o sistema VaciVida, plataforma utilizada para registro nominal da aplicação das doses, onde foi constatado que as seis pessoas receberam a vacina indevidamente, furando a fila.

A gerente da UPA e o vereador foram ao 3° DP de Diadema, onde o caso está sendo registrado.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal da Saúde de Diadema disse que recebeu "denúncia grave sobre suposto caso de pessoas vacinadas fora da faixa etária" e informou que "vai agir com o rigor que a situação merece e afirma que já começou a realizar as devidas apurações".

Após a conclusão da averiguação, caso seja comprovada alguma irregularidade, os responsáveis receberão as penalidades cabíveis. A Campanha Municipal de Vacinação contra a covid-19 em Diadema segue respeitando as diretrizes dos Planos Nacional e Estadual de Imunização e, o uso de doses remanescentes é evitado e só ocorre em último caso", disse a gestão municipal.

Últimas