Cidades Vítimas de incêndio em hospital de SE são mulheres entre 49 e 77 anos

Vítimas de incêndio em hospital de SE são mulheres entre 49 e 77 anos

Segundo a Prefeitura de Aracaju, 41 pacientes estavam na ala tomada pelas chamas, na manhã desta sexta-feira (28)

  • Cidades | Do R7

Quatro mulheres morreram em incêndio na UPA Nestor Piva, em Aracaju (SE)

Quatro mulheres morreram em incêndio na UPA Nestor Piva, em Aracaju (SE)

Divulgação/Corpo de Bombeiros

As quatro pessoas que morreram no incêndio ocorrido na manhã desta sexta-feira (28) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Dr. Nestor Piva, em Aracaju (SE), são mulheres entre 49 e 77 anos, segundo confirmou a prefeitura da cidade. Três vítimas faleceram no local e outra durante a transferência.

Segundo a administração municipal, o fogo começou na sala de prescrição médica da ala covid, e não no setor de internamento, como foi informado inicialmente. Naquele momento, 41 pacientes estavam na unidade: 24 internados na ala covid, 14 na internação geral e outros 3 em observação.

Em razão do incêndio no hospital da capital sergipana, houve a necessidade de evacuação e do isolamento de toda a UPA — com a remoção de 35 pacientes e 37 profissionais que trabalhavam na unidade.

Atendimento

Durante a tarde desta sexta, equipes da Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju atuaram para organizar a retomada do atendimento na unidade médica. Uma força-tarefa foi criada para prestar apoio aos pacientes, familiares e profissionais que estavam no hospital na hora do incêndio.

"Uma equipe está trabalhando para dar informações sobre os pacientes e para acolher as famílias dos pacientes que foram a óbito. A Rede de Atenção Psicossocial, em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Seplog), montou uma estratégia de atendimento para todos aqueles que estavam no local no momento do incêndio e que ficaram abalados psicologicamente com essa tragédia", frisou a titular da pasta, Waneska Barboza.

Transferências de pacientes

De acordo com a prefeitura local, os pacientes que necessitaram de transferência foram acolhidos pelos hospitais de Urgência, da Polícia Militar, Cirurgia, Santa Isabel, Senhor dos Passos, Primavera, Hapvida, Fernando Franco e leitos do Caps Jael Patrício.

Os demais usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) que recebiam atendimento e os funcionários que inalaram fuligem também foram transferidos pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

"Devido ao quadro clínico, alguns pacientes precisaram ser transferidos para UTI", complementou a secretária de Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.

Últimas