Economia Aéreas deixaram de transportar 2,8 milhões de passageiros em março

Aéreas deixaram de transportar 2,8 milhões de passageiros em março

Dados do Governo Federal apontam que voos nacionais tiveram uma redução de 32,9% e internacionais de 44% no volume de passageiros

  • Economia | Márcio Neves, do R7

Aeroportos ficaram vazios em todo o país com queda acentuada de passageiros

Aeroportos ficaram vazios em todo o país com queda acentuada de passageiros

Danilo M Yoshioka/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 08.04.2020

Dados da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) mostram que no mês de março deste ano as companhias aéreas brasileiras transportaram 2,8 milhões de passageiros a menos nos voos nacionais em relação ao mesmo período do ano passado, devido a pandemia da covid-19.

Leia mais: Setor de aviação vive incerteza com 'catástrofe' da covid-19

Segundo a agência, responsável pela regulação do transporte aéreo no Brasil e que concentra estatísticas do setor, foram 4,9 milhões de passageiros transportados em março deste ano, frente aos 7,7 milhões de passageiros transportados em março de 2019, apontando uma queda de 32,9%.

Os voos internacionais tiveram uma queda de passageiros transportados ainda mais acentuada, de 44% menos passageiros do que o mesmo período do ano passado. Foram 6,9 milhões neste ano, frente a 12 milhões em 2019.

Malha aérea essencial

Ainda segundo a ANAC, após o risco de uma paralisação completa do transporte aéreo no Brasil, em decorrência da pandemia por coronavírus, foram coordenadas uma malha aérea mínima essencial para manter conectado todos os estados.

Essa medida emergencial fez o país ter uma redução de 91,6% no número de voos, mas que assegurou que os 26 estados e o Distrito Federal permanecessem sendo atendidos de forma regular.

Crise

As companhias aéreas sofrem com a crise no setor e tentam não fazer previsões para recuperação e tentam mobilizar o governo para obterem linhas de crédito e rever reclamações do setor como o alto custo do combustível.

Últimas