Economia Amazônia Legal ocupa quase 60% do território brasileiro, mostra IBGE

Amazônia Legal ocupa quase 60% do território brasileiro, mostra IBGE

Área de 5.015.068,18 km² do bioma é composta por 772 municípios de nove Estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste

  • Economia | Do R7

Amazônia Legal equivale a 58,9% do território nacional

Amazônia Legal equivale a 58,9% do território nacional

Mario Oliveira/MTUR

A Amazônia Legal ocupa atualmente 5.015.068,18 km², o equivalente a cerca de 58,9% do território brasileiro (8.510.295,914 km²), de acordo com o novo mapa do bioma divulgado nesta quarta-feira (16), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“As maiores mudanças em relação a 2019 foram em municípios internos à Amazônia Legal”, comenta o cartógrafo do IBGE, Diogo Nunes.

Leia mais: Alertas de desmatamento na Amazônia saltam 64% em maio

A alteração leva em conta que não houve atualização na representação das fronteiras do Brasil com outros países, nem mudanças nas divisas entre os estados que compõem a área. "No Mato Grosso, o município de Várzea Grande teve mudanças em seu território, mas sem que isso alterasse a área total em questão”, conta Nunes.

Atualmente, 772 municípios de nove Estados compõem a Amazônia Legal: Acre (22), Amapá (16), Amazonas (62), Mato Grosso (141), Pará (144), Rondônia (52), Roraima (15), Tocantins (139) e parte do Maranhão (181), que é o Estado com o maior número de municípios na área e tem 79,3% do seu território (ou 261.350,785 km²) integrado à Amazônia Legal.

Instituída por lei em 1953, a Amazônia Legal define a delimitação geopolítica da região para efeito de planejamento social e econômico da região sendo que “O governo federal é o responsável pela demarcação da Amazônia Legal, cabendo ao IBGE a divulgação espacial dessa região”, explica Nunes.

A atualização do recorte territorial da Amazônia Legal serve como referência para a agregação de informações estatísticas e geocientíficas, contribuindo para a consolidação de uma base de informações de apoio ao planejamento regional e viabilizando o acompanhamento dos objetivos de redução das desigualdades sociais e regionais e de desenvolvimento sustentável.

Últimas