Economia Apesar de pandemia, venda de imóveis novos cresce 8,4% em 2020

Apesar de pandemia, venda de imóveis novos cresce 8,4% em 2020

Dados da CBIC consideram compras de janeiro a setembro deste ano em comparação ao mesmo período de 2019

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Setor enfrenta dificuldades com desabastecimento

Setor enfrenta dificuldades com desabastecimento

Pixabay

A venda de imóveis novos no Brasil cresceu 8,4% de janeiro a setembro de 2020, em comparação ao mesmo período de 2019, segundo a pesquisa Indicadores Imobiliários Nacionais, divulgada nesta segunda-feira (23) pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção).

O presidente da CBIC, José Carlos Martins, afirma que o setor imobiliário está em um momento interessante, principalmente devido à valorização do lar causada pela pandemia de coronavírus. Para ele, este motivo e a redução da taxa básica de juros, em 2% ao ano, são fatores importantes para o aquecimento do setor. 

Pandemia aumenta busca por lares maiores e com varanda gourmet

Para 2021, Martins diz que "a atividade do setor, como PIB, como geração de emprego, de renda, certamente vai se manter em função disso que foi vendido". O presidente da CBIC diz que a grande preocupação é o desabastecimento de produtos, que gerou o aumento de preços e atrasos nas entregas de obras. 

"Se isso não for resolvido para o ano que vem, isso é um temor que a gente tem pro ano que vem. Apesar de todos os problemas, a gente está consegindo manter os empregos, gerar novos empregos", afirmou Martins. 

Dados do terceiro trimestre 

No terceiro trimestre deste ano, as vendas cresceram 57,5% em comparação ao segundo trimestre do ano, com a venda de 54.307 imóveis novos. 

Segundo a CBIC, o resultado foi positivo em todas as regiões. O maior aumento foi observado no Sudeste, onde as vendas de imóveis subiram 93,3% (13.963 unidades) no 3º trimestre. No Centro-Oeste, o aumento foi de 70,0% (2.210 unidades) no período, seguido da região Norte, onde as vendas subiram 64,5% (692 unidades).

Já em comparação ao terceiro trimestre de 2019, o crescimento foi de 23,7%, também com resultados positivos em todas as regiões. A maior variação foi observada no Centro-Oeste, com um aumento de 69,3% (2.197 unidades) nas vendas.

Lançamentos

Os lançamentos de imóveis registraram queda em 2020, principalmente por causa da pandemia de coronavírus. Nos primeiros nove meses deste ano, houve uma redução de 27,9% nos lançamentos de imóveis e uma redução de 13% na oferta, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em relação ao 2º trimestre de 2020, os lançamentos no 3º trimestre subiram 114,1%. Apesar do grande aumento, os números ainda não compensam as perdas do 1º semestre.

A região Sudeste foi a que teve maior crescimento nos lançamentos, com 197,5% (18.110 unidades), seguida do Norte, onde o número de unidades lançadas cresceu 140% (896 unidades).

Casa Verde e Amarela

A pesquisa mostra que a representatividade do programa sobre o total de lançamentos, no terceiro trimestre, foi de 54,7%. Já sobre o total de vendas, a participação fica em 53%. Na oferta final, o número de imóveis do CVA representou 44,0% do total.

Últimas