Economia Bahia busca investidores para assumir fábrica da Ford

Bahia busca investidores para assumir fábrica da Ford

Unidade da montadora no município de Camaçari (BA) emprega cerca de 10 mil funcionários

  • Economia | Do R7

Fábrica de Camaçari (BA) é responsável pela fabricação dos modelos Ecosport e Ka

Fábrica de Camaçari (BA) é responsável pela fabricação dos modelos Ecosport e Ka

Divulgação/Ford

Horas após ser comunicado sobre o encerramento das atividades da Ford no Brasil, o governo da Bahia disse que já busca possíveis investidores com interesse em assumir a fábrida da montadora na cidade de Camaçari (BA). A montadora emprega cerca de 10 mil funcionários no município baiano.

Leia mais: Ford prevê que 5 mil funcionários serão afetados por reestruturação

Em nota, o governo afirma que o governador Rui Costa procurou a Fieb (Federação das Indústrias do Estado da Bahia) e a Embaixada da China. A ideia é avaliar possibilidades alternativas ao fechamento da montadora, classificada como "importante geradora de empregos e renda no Estado".

A unidade de Camaçari é responsável pela fabricação dos modelos Ecosport e Ka, que deixam de ser produzidos imediatamente no Brasil. Também encerarão suas atividades em território nacional até o fim de 2021 as unidades da empresa em Taubaté (SP) e Horizonte (CE).

Leia a íntegra da nota:

"O Governo do Estado lamenta o encerramento da produção nas plantas da Ford, em Camaçari (BA) e Taubaté (SP), e da Troller, em Horizonte (CE). O governo destaca os impactos socioeconômicos consequentes do fechamento da empresa, importante geradora de empregos e renda no estado.

Assim que foi informado, o governador Rui Costa entrou em contato com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) para discutir a formação de grupo de trabalho para avaliar possibilidades alternativas ao fechamento. O governo estadual também entrou em contato com a Embaixada Chinesa para sondar possíveis investidores com interesse em assumir o negócio na Bahia.

A decisão da Ford foi informada ao governador Rui Costa durante reunião virtual com representantes da empresa nesta segunda-feira (11). Em nota distribuída à imprensa, a Ford afirma que “a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”, são motivadores da decisão."

Últimas