Economia Banco apela contra decisão que protege Americanas de credores

Banco apela contra decisão que protege Americanas de credores

Varejista obteve uma liminar que a protege por 30 dias contra vencimento antecipado de dívidas; BTG argumenta que decisão é ilegal

Reuters
Americanas reportou R$ 20 bilhões em 'inconsistências' contábeis

Americanas reportou R$ 20 bilhões em 'inconsistências' contábeis

Ueslei Marcelino/Reuters - 12.1.2023

O banco BTG Pactual recorreu contra uma liminar (decisão provisória) que protege a varejista Americanas dos credores. Em recurso interposto no último sábado (14), os advogados do BTG argumentam que a liminar determina ilegalmente o estorno de um pagamento feito pela Americanas ao banco.

A Americanas obteve na sexta-feira (13) a liminar que a protege por 30 dias contra vencimento antecipado de dívidas, prazo que a varejista poderá usar para obter um acordo com credores ou pedir uma recuperação judicial.

O movimento ocorre após a varejista reportar na última quarta-feira, após o fechamento da Bolsa, R$ 20 bilhões em "inconsistências" contábeis. A revelação chocou o mercado e ocasionou a perda de R$ 8,7 bilhões da empresa em valor de mercado na quinta-feira (12).

A Americanas disse que a medida cautelar visa "somente" à sustentação jurídica necessária para que tanto a empresa como os credores possam "chegar a um possível acordo".

Segundo a companhia, a manutenção da liminar é importante, apesar da tentativa de suspensão, "o que poderia gerar assimetria entre os seus credores, inclusive bancos, e não ajudaria no processo".

O BTG preferiu não comentar o tema.

Últimas