Economia Bancos deixarão de oferecer transferências via DOC

Bancos deixarão de oferecer transferências via DOC

Meio de pagamento perdeu atratividade após a chegada do Pix e foi responsável por apenas 3,7% das transferências de 2022

  • Economia | Do R7

DOC deixará de existir em fevereiro de 2024

DOC deixará de existir em fevereiro de 2024

Pixabay

As transferências via DOC (Documento de Ordem de Crédito) estão com os dias contados e as operações nas instituições associadas à Febraban (Federação Brasileira de Bancos) deixarão de acontecer até o dia 29 de fevereiro de 2024.

Criado em 1985 pelo Banco Central, o DOC perdeu espaço para formas mais rápidas e mais baratas de transferência de recursos, como o Pix, sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central.

Levantamento feito pela própria Febraban sobre meios de pagamento com base em dados divulgados pelo Banco Central mostra que foram realizadas 59 milhões de operações via DOC em 2022, apenas 3,7% do total de 63 bilhões de transferências feitas no ano.

O DOC ficou bem atrás dos cheques (202,8 milhões), TED (1,01 bilhão), boleto (4 bilhões), cartão de débito (15,6 bilhões), cartão de crédito (18,2 bilhões) e do Pix, a escolha preferida dos brasileiros, com 24 bilhões.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Além do DOC, ficou determinado o fim das operações de TEC (Transferência Especial de Crédito), feitas exclusivamente por empresas para pagamento de benefícios a funcionários.

A extinção das duas modalidades de meio de pagamento também foi motivada pela experiência e o custo-benefício aos clientes. Outras modalidades de operação oferecem o mesmo serviço de maneira instantânea, a exemplo da TED, e sem custo, no caso do Pix, nas transações de menor valor.

Últimas