Economia Black Friday soma mais de R$ 3,1 bilhões em vendas no e-commerce

Black Friday soma mais de R$ 3,1 bilhões em vendas no e-commerce

Segundo levantamento, houve queda de 28% em comparação ao ano passado, mas compras podem ter sido diluídas durante o mês

  • Economia | Do R7

Categorias que mais faturaram foram eletrodoméstico, eletrônicos e telefonia

Categorias que mais faturaram foram eletrodoméstico, eletrônicos e telefonia

RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-08/11/2022

A sexta-feira de Black Friday registrou mais de R$ 3,1 bilhões em transações no e-commerce brasileiro. Levantamento realizado no dia 25 de novembro, da meia-noite até 23h59, com base nos clientes, mostrou queda do faturamento de 28% em relação ao mesmo período de 2021, que movimentou R$ 4,34 bilhões

O total de pedidos teve uma queda de 23,7%, em relação ao período do ano anterior, e atingiu a marca de mais de 4,5 milhões. O ticket médio atingiu R$ 733,07, também 5,9% menor do que em 2021. 

Os dados são do monitoramento Hora a Hora da Confi Neotrust, empresa de inteligência de dados com foco em e-commerce, em parceria com a ClearSale, empresa referência em inteligência de dados com múltiplas soluções para prevenção a riscos.

Segundo o balanço do Hora a Hora, as categorias que mais faturaram no dia da Black Friday foram eletrodoméstico, eletrônicos, telefonia, informática e ar e ventilação.

"Tivemos uma Black Friday mais fraca, comparada ao ano anterior. Percebemos também uma redução no ticket médio e preço médio, mas um aumento em itens por cestas, algo próximo a 3 itens, que é 13,4% maior do que no último ano. Embora não tenha crescimento no faturamento, o número de pedidos aumentou, e por isso, se destacou, principalmente, cervejas, chocolates e snacks. Esses produtos, inclusive, estão bem relacionados à Copa. A categoria beleza e perfumaria foi a única que cresceu em faturamento no e-commerce quando comparada ao ano anterior”, comenta a Head de Inteligência da Confi Neotrust, Paulina Dias.

Para o Head de Estratégia de Mercado da ClearSale, Marcelo Queiroz, o destaque vai para a variação na forma de pagamento e a diluição de compras durante o mês. “O destaque, na minha opinião, desta Black Friday é para o crescimento de pagamento via Pix. Na Black Friday do ano passado não foi uma forma de pagamento tão relevante, mas ao longo de 2022 se consolidou. Pudemos ver que cerca de 16% dos pagamentos ocorreram por meio dele. As carteiras digitais também ganharam destaque. É uma forma notável de que os consumidores estão aceitando e aderindo aos novos métodos.”, comenta o executivo.

Em relação aos meios de pagamentos durante a sexta-feira de Black Friday, os mais utilizados no e-commerce foram: cartão de crédito (54,2%), seguido e-wallet, cashback, débito e (16,3%). Já o Pix, grande tendência para este ano, soma 15,7%, e o boleto bancário perde espaço atingindo 13,8%.

Últimas