Bolsa brasileira abre em alta na manhã desta quarta-feira

Ibovespa, principal indicador acionário do mercado nacional, subia 0,18%, a 100.475,12 pontos, nos primeiros negócios desta manhã

Bolsa abriu em alta

Bolsa abriu em alta

Rahel Patrasso/Reuters - 26.02.2020

A bolsa de valores operava em alta logo após a abertura do pregão desta quarta-feira (16). Às 10h07, o Ibovespa, principal indicador acionário do mercado, subia 0,18%, a 100.475,12 pontos, alinhado a praças acionárias no exterior, com as atenções voltadas nesta sessão para o desfecho da reunião de política monetária do banco central norte-americano.

Leia mais: Selic deve ficar em 2% ao ano até fim de 2020, preveem economistas

"O movimento positivo segue dominando a dinâmica dos mercados na semana", afirmou a equipe da Guide Investimentos, destacando que o fim da reunião do Federal Reserve poderá render sinalizações importantes para a política monetária.

O encontro de dois dias é o primeiro do Fed sob uma estrutura recém-adotada que promete lançar a inflação para o patamar acima de 2% para compensar períodos, como o atual, em que está abaixo da meta.

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) vai divulgar seu comunicado e um resumo das novas projeções econômicas às 15h (horário de Brasília). O chair do Fed, Jerome Powell, dará entrevista à imprensa meia hora depois.

Investidores do mercado brasileiro também estão na expectativa de decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, que sairá após o fechamento da bolsa.

Após cortar a taxa Selic nove vezes desde agosto do ano passado, em 450 pontos-base, o Copom deve mantê-la em 2,0% na reunião de política monetária de 15 e 16 setembro, segundo 37 dos 38 economistas consultados pela Reuters.

A sessão ainda tinha pano de fundo melhora da previsão econômica para o Brasil em 2020 pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), embora a estimativa para 2021 tenha piorado.

O dólar era negociado em queda contra o real logo após a abertura desta quarta-feira, acompanhando a fraqueza da moeda norte-americana no exterior em dia de decisão de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos.

Às 9h06, o dólar recuava 0,91%, a R$ 5,2406 na venda.