Economia Caoa para produção em Jacareí, e sindicato fala em 600 demissões

Caoa para produção em Jacareí, e sindicato fala em 600 demissões

Empresa anunciou que unidade passará por remodelação para receber os novos projetos de carros híbridos e elétricos

Agência Estado
Fábrica em Jacareí ficará fechada para receber adaptações para operar com novas tecnologias

Fábrica em Jacareí ficará fechada para receber adaptações para operar com novas tecnologias

JOSÉ PATRICIO/ESTADÃO CONTEÚDO-19/03/2015

A Caoa Chery anunciou nesta quinta-feira (5) que vai produzir carros híbridos e elétricos em sua fábrica em Jacareí (SP). A unidade passará por remodelação para receber os novos projetos. Para isso, a produção atual ficará paralisada e os funcionários serão demitidos, com pagamento de salários extras.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, a unidade emprega cerca de 600 trabalhadores. O prazo em que a fábrica ficará fechada não foi revelado. A indenização aos trabalhadores, segundo nota da Caoa, será negociada com o sindicato.

Nos últimos anos, Ford, Mercedes-Benz e Toyota se decidiram pelo encerramento de operações produtivas em cidades do estado de São Paulo, cada uma citando razões que incluem estratégias globais e busca de eficiência em custos.

O movimento da companhia ocorre em um momento em que a chinesa Great Wall passa a operar no Brasil com projetos de fabricação de carros eletrificados na fábrica adquirida da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP). A BYD, outra chinesa que já produz ônibus elétricos em Campinas, está ampliando sua oferta de automóveis movidos a eletricidade, por enquanto importados.

A fábrica de Jacareí foi construída pela chinesa Chery, que depois teve metade das ações adquiridas pela Caoa, que divide a produção de modelos da marca e da coreana Hyundai com a fábrica de Anápolis (GO), já preparada para receber linhas de modelos híbridos.

O investimento para os novos projetos está incluído no plano de R$ 1,5 bilhão para o período de 2021 a 2025. O grupo informa que será pioneiro no desenvolvimento e produção de veículos “verdes” no país e que vai eletrificar todos os veículos de seu portfólio até o fim de 2023.

A empresa afirma que a ação “faz parte da transição tecnológica da Caoa Chery que visa aumentar sua competitividade no âmbito nacional e internacional, seguindo um dos maiores movimentos tecnológicos da indústria automotiva mundial com forte foco no mercado brasileiro”.

Na nota, o grupo fundado pelo empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, falecido em agosto do ano passado, aos 77 anos, informa que a adaptação da unidade de Jacareí terá como parâmetro os processos produtivos flexíveis já adotados na fábrica de Goiás.

Últimas