Economia Dólar abre a semana em alta e volta a se aproximar de R$ 5,50

Dólar abre a semana em alta e volta a se aproximar de R$ 5,50

Moeda norte-americana avança no pregão desta segunda-feira com investidores repercutindo dados fracos da economia chinesa

Reuters
Dólar é cotado a R$ 5,48 na manha desta segunda-feira

Dólar é cotado a R$ 5,48 na manha desta segunda-feira

Gary Cameron/Reuters

Após cair mais de 1% na semana passada, o dólar abriu em alta de 0,5% nesta segunda-feira (19) e era negociado a R$ 5,4842 às 9h22. Na máxima do pregão até agora, a moeda subiu 0,7% e voltou a flertar com o patamar de R$ 5,50.

Na B3, o dólar futuro de primeiro vencimento tinha alta de 0,41%, a R$ 5,4970, após tocar R$ 5,504 no pico.

As movimentações ocorrem com investidores repercutindo o mau humor externo após dados mais fracos da economia chinesa, enquanto o Banco Central ofertará nesta sessão lote menor de swaps cambiais para dar liquidez ao mercado.

A fraqueza do real aqui ocorria num dia de perdas para as moedas emergentes em geral, com um índice do JPMorgan para esse grupo de ativos em baixa de 0,3%, a mais forte em uma semana.

Os preços sentiam os dados mais fracos sobre o PIB chinês, que traçam um quadro de cautela para a segunda maior economia do mundo e voraz consumidora de matérias-primas vendidas por países emergentes, caso do Brasil.

O mercado deve se mostrar sensível ainda a números de produção industrial nos EUA a serem divulgados ainda nesta manhã, num contexto de aceleração na divulgação de balanços corporativos por lá - fator que tem movido os preços dos mercados nos últimos dias.

Aqui, investidores analisam a postura do Banco Central em relação à taxa de câmbio. Depois de uma semana passada de ativismo no mercado, o BC reduziu à metade o lote de swaps cambiais a ser disponibilizado nesta sessão e vai ofertar 10 mil contratos (US$ 500 milhões) distribuídos entre os vencimentos 1º de fevereiro de 2022 e 1º de junho de 2022. Desde quarta-feira o BC vinha disponibilizando até 20 mil papéis.

Últimas