Dólar fecha a semana cotado a R$ 5,32 e bate novo recorde nominal

Alta de 1,14% fez a moeda norte-americana emendar a sétima semana consecutiva de valorização ante o real

Dólar saltou 23,8% nas últimas sete semanas

Dólar saltou 23,8% nas últimas sete semanas

Pixabay

O dólar alcançou nova máxima nominal nesta sexta-feira (3), fechando acima de R$ 5,32 pela primeira vez e emendando a sétima semana consecutiva de valorização, em mais um dia de forte alta da moeda no exterior diante de evidências crescentes de que o mundo já está numa recessão que deverá ser de magnitude histórica.

Na sessão, a moeda norte-americana fechou em alta de 1,14%, a R$ 5,3261 na venda, nova máxima histórica para um encerramento de sessão e muito perto do pico intradiário, de R$ 5,3286, alcançado às 16h58 --dois minutos antes do fim dos negócios.

Leia mais: Ibovespa cai 3,7% com temores sobre reflexos do covid-19

Na semana, o dólar subiu 4,3%, engatando a sétima semana consecutiva de valorização, período em que somou ganhos de 23,83%. No acumulado de 2020, o dólar dispara 32,72%.

A alta se manteve a despeito de o BC (Banco Central) ter injetado um total de US$ 3,815 bilhões no mercado, sendo US$ 3,315 bilhões apenas pela venda de moeda no mercado spot.

"Particularmente, acho que não teremos grandes mudanças no curto prazo", disse Fabrizio Velloni, chefe da mesa de câmbio da Frente Corretora. "A pandemia continua em alta, o que traz um cenário de incerteza aos investidores ao redor do mundo", acrescentou ele, projetando retração do PIB em torno de 1,6% neste ano.