Economia Dólar recua ante real com apetite por risco diante de sinais de avanço em negociação comercial

Dólar recua ante real com apetite por risco diante de sinais de avanço em negociação comercial

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar recuava ante o real nesta sexta-feira, acompanhando a maior procura pelo risco no exterior alimentada por otimismo ligado às negociações comerciais entre Estados Unidos e China.

Às 10:27, o dólar recuava 0,60 por cento, a 3,7394 reais na venda, após avançar 0,91 por cento, a 3,7618 reais na venda, na véspera.

O dólar futuro caía cerca de 0,8 por cento.

"A leitura é de que estamos acompanhando o movimento externo puramente, não há nenhum otimismo local, não vimos nenhuma novidade e nenhum avanço no que diz respeito à Previdência", afirmou o operador da corretora H. Commcor, Cleber Alessie Machado.

Sem notícias ligadas à reforma, o mercado termina a semana olhando para o exterior. Na quinta-feira, a Casa Branca informou que o presidente norte-americano, Donald Trump, irá se reunir com o vice-premiê chinês, Liu He, nesta sexta-feira.

Na quinta-feira, os dois países discutiram as questões mais difíceis das negociações, depois de começaram a delinear um acordo sobre questões estruturais. nL1N20G0B1]

Trump já demonstrou disposição em prorrogar o prazo de 1º de março para aumento das tarifas dos EUA caso os países tenham feito avanços suficientes.

O otimismo com a disputa comercial prevalece acima de dados divulgados neste final da semana na Ásia e na zona do euro sugerindo deterioração na economia global.

No que diz respeito à Previdência, investidores entram em compasso de espera após pregões de volatilidade, depois que o governo apresentou o texto entregue ao Congresso na quarta-feira.

Se por um lado há ânimo pelo teor do texto, "duro" em termos fiscais, por outro há preocupação ligada à capacidade de articulação política do governo, crucial para reunir os votos necessários.

"Já recebemos um texto animador, o mercado gostou, obviamente. Agora vai ter que ver quanto desse texto terá que ser diluído e desidratado para conseguir essa aprovação", ponderou Alessie Machado.

O Banco Central realiza nesta sexta-feira leilão de até 10,33 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de março, no total de 9,811 bilhões de dólares.

None

None

None

(Por Laís Martins)