Economia Dólar sobe e fecha a terça-feira negociado a R$ 4,14

Dólar sobe e fecha a terça-feira negociado a R$ 4,14

Alta de 0,41% da moeda norte-americana foi guiada por movimento de correção e cautela com ambiente externo

Dólar

Dólar futuro rondou a estabilidade na sessão

Dólar futuro rondou a estabilidade na sessão

Gary Cameron/Reuters - 14.11.2014

O dólar registrou alta ante o real terça-feira (18), com um movimento de correção após o forte recuo da véspera, sem tirar o exterior do foco, onde os EUA anunciaram que vão adotar tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses.

No fechamento da sessão, a moeda norte-americana avançava 0,41%, a R$ 4,1422 na venda, depois de terminar a véspera com queda de 1%, a R$ 4,1252. O dólar futuro rondava a estabilidade.

"Dada a polarização [das eleições], espero muita abstenção, assim como um resultado apertado... Isso significa que o apoio político do vencedor será muito pequeno, com um terço das pessoas contra ele [devido à ruptura ideológica] e um terço à espera de um alívio econômico que pode não vir como esperado", ponderou o diretor de tesouraria de um banco estrangeiro ao citar os números ainda embolados na disputa eleitoral.

Enquanto novos números não vêm, o cenário externo foi monitorado, após os Estados Unidos elevarem as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos da China a partir de 24 de setembro, de 10 por cento.

As medidas entretanto, já eram esperadas e, desta forma, as moedas de países emergentes, em sua maioria, se fortaleceram ante o dólar e contiveram uma correção maior por aqui.

O Banco Central ofertou e vendeu integralmente 10.900 swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 5,995 bilhões do total de US$ 9,801 bilhões que vencem em outubro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

    Access log