Economia Exportações superam importações em R$ 31,5 bilhões em outubro

Exportações superam importações em R$ 31,5 bilhões em outubro

Melhor resultado para o mês desde 2018 foi guiado pela estabilidade das exportações, enquanto as importações voltaram a registrar queda

  • Economia | Do R7, com Agência Estado

Superávit comercial até outubro soma R$ 274 bilhões

Superávit comercial até outubro soma R$ 274 bilhões

REUTERS/Amanda Perobelli

Com a queda contínua nas importações devido à pandemia da covid-19, a balança comercial brasileira registrou mais um saldo positivo. Em outubro, as exportações superaram as importações em R$ 31,469 bilhões (US$ 5,473 bilhões), o maior resultado para o mês desde 2018.

O superávit em outubro de 2020 foi causado pela estabilidade das exportações, enquanto as importações voltaram a registrar forte queda na média diária em comparação a outubro de 2019.

Em valores absolutos, as exportações somaram R$ 102,66 bilhões (US$ 17,855 bilhões) em outubro, enquanto as importações ficaram em R$ 71,2 bilhões (US$ 12,383 bilhões).

Leia também: Brasil bate recorde mensal nas exportações de açúcar

No ano até outubro, o superávit já soma R$ 274 bilhões (US$ 47,662 bilhões), ante R$ 221,5 bilhões (US$ 38,524 bilhões) no mesmo período de 2019. Em outubro de 2019, o saldo positivo da balança havia ficado em R$ 14,657 bilhões (US$ 2,549 bilhões).

A média diária das importações caiu 20% em relação a outubro do ano passado, com tombo de 44,6% na indústria extrativa e queda de 19,5% na indústria de transformação. A média diária de importações da agropecuária cresceu 3,0%, sempre na comparação com outubro de 2019.

Leia mais: Exportações e importações da China sobem mais que o esperado

Já no caso das exportações, houve ligeiro crescimento de 0,3%, puxada pela indústria extrativa, que teve alta de 7,2%, enquanto as vendas da indústria de transformação aumentaram 4,7%. Por outro lado, a agropecuária teve um recuo de 20,6% na média diária.

No começo do mês passado, a Secex (Secretaria de Comércio Exterior) do Ministério da Economia atualizou a projeção para o saldo comercial positivo deste ano para R$ 316,25 bilhões (US$ 55 bilhões).

China é destino de quase metade das exportações brasileiras em 2020

China é destino de quase metade das exportações brasileiras em 2020

AHN YOUNG-JOON/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Destinos

O subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, destacou que, mesmo com queda em outubro, a China continua sendo o principal destino das exportações brasileiras, chegando a 48,3% do total de vendas para o exterior de janeiro até o mês passado. No mesmo período do ano passado, a fatia chinesa era de 40,9%.

"A China (inclui Hong Kong e Macau) continua sendo o principal destino das exportações, com alta de 10,2% no ano até outubro. Já as exportações para os Estados Unidos caem 29,6% no ano, mas queda já foi menor em outubro, de cerca de 15%", acrescentou Brandão.

A participação dos EUA como destino dos produtos brasileiros caiu de 13,1% em 2019 para 9,8% de janeiro a outubro deste ano. No mesmo período, também houve queda de 18,2% nas vendas para Argentina, cuja participação caiu de 4,4% para 3,9% do total.

Últimas