Meio Ambiente

Economia Guedes sugere taxação sobre poluição e recompensa a países que preservam recursos naturais

Guedes sugere taxação sobre poluição e recompensa a países que preservam recursos naturais

Minutos antes da apresentação do ministro, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, havia discordado da tributação

Reuters
Ministro da Economia, Paulo Guedes

Ministro da Economia, Paulo Guedes

Edu Andrade/Ministério da Economia

O Brasil vai tributar poluição, recompensar inovações e premiar a preservação de recursos naturais, afirmou nesta quarta-feira (18) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele ressaltou que o plano é discutido em conjunto com a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Em seminário promovido pelo Banco do Brasil e pela Petrobras, Guedes disse que o organismo internacional discutia dois pilares nessa área, com a taxação sobre poluidores e recompensa a inovadores.

Segundo o ministro, foi incluído no debate um terceiro pilar, de premiação a países que preservam o meio ambiente, o que poderia beneficiar o governo brasileiro. Sem dar detalhes, ele disse que esse mecanismo tem potencial de movimentar 100 bilhões de dólares, com 15% podendo ser direcionados ao Brasil.

“Vamos tributar a poluição, vamos premiar as inovações tecnológicas, estamos falando do Primeiro Mundo, os grandes inovadores e poluidores. Agora, vamos também premiar a preservação de recursos naturais”, disse.

Minutos antes da apresentação de Guedes, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, havia se posicionado contra a tributação sobre a emissão de poluentes.

“Escuto muito falar em um imposto de carbono. Em alguns casos parece justificável, mas a gente acredita que o preço de mercado é sempre o melhor alocador de recursos na economia”, disse o presidente do BC.

Últimas