Economia Ibovespa opera com estabilidade e agenda corporativa intensa

Ibovespa opera com estabilidade e agenda corporativa intensa

Ações avançavam com agenda corporativa doméstica e Vale entre destaques. Às 10h42, índice tinha alta de 0,06%, aos 120.667,83

Reuters
Bovespa operava em torno da estabilidade na manhã desta terça-feira (27)

Bovespa operava em torno da estabilidade na manhã desta terça-feira (27)

Amanda Perobelli/Reuters - 25.07.2019

O principal índice da Bovespa operava em torno da estabilidade na manhã desta terça-feira (27), com movimentos pontuais de realização de lucros, enquanto algumas ações avançavam no encalço da agenda corporativa doméstica, com destaque para Vale.

Leia mais: Ibovespa recua com exterior negativo e impasse no Orçamento

Às 10:42, o Ibovespa mostrava alta de 0,06%, aos 120.667,83 pontos.

Itaú Unibanco, Bradesco, Santander Brasil e Banco do Brasil tinham quedas na faixa de 0,5% a 0,7%.

Nesta manhã, o Banco Central divulgou seu Relatório de Estabilidade Financeira, no qual afirma que o cenário de aumento agudo dos casos de Covid-19 no país pode levar os bancos a terem perdas com crédito superiores às estimadas, mas o sistema financeiro nacional está preparado para enfrentar as incertezas relacionadas aos desdobramentos da pandemia.

Gerdau avançava e CSN recuava. Vale subia após a mineradora ter divulgado na noite de segunda-feira que teve lucro líquido de 5,5 bilhões de dólares no primeiro trimestre, ante 239 milhões no mesmo período de 2020, impulsionado por alta dos preços do minério de ferro.

Em outra frente, Itaúsa recuava 0,3% após a holding dona do Itaú Unibanco anunciar a compra de 8,53% da empresa de saneamento básico Aegea por 1,3 bilhão de reais.

E Embraer recuava 0,8%, após anunciar que entregou 22 jatos no primeiro trimestre, num sinal de que a fabricante brasileira pode estar começando a superar o pior da crise desencadeada pela pandemia.

Últimas