Economia Livro se baseia em histórias bíblicas para alavancar carreira profissional

Livro se baseia em histórias bíblicas para alavancar carreira profissional

Autora da obra, Patrícia Lages explica que a ideia é separar o que é chegar ao sucesso profissional de simplesmente ganhar dinheiro

O sucesso não cabe na Bolsa

Obra será lançada na Livraria Saraiva do shopping Morumbi

Obra será lançada na Livraria Saraiva do shopping Morumbi

Reprodução

Com lançamento marcado para a próxima quinta-feira (12), o livro O sucesso não cabe na Bolsa, da autora Patrícia Lages, se baseia em histórias bíblicas para identificar as deficiências e as virtudes tanto do empreendedor quanto do profissional empregado em uma determinada empresa.

O objetivo é corrigir as falhas e impulsionar as virtudes de olho no sucesso na carreira. 

Em entrevista ao R7, a autora explica que a ideia do livro é separar o que é sucesso de ganhar dinheiro. "Por exemplo, imagine que você está em um trabalho em que você vai ganhar muito dinheiro, mas não tem muito a ver com você. Se o propósito desse trabalho é o salário, provavelmente, você não vai ter muito sucesso naquilo que está fazendo", adverte.

Leia a entrevista na íntegra abaixo.

R7 - No nome do livro é O sucesso não cabe na Bolsa. Do que livro trata do que exatamente? É um livro destinado ao público feminino?

Patrícia Lages - Todos os meus livros são um pouco mais destinados ao público feminino. Esse último não é só destinado ao público feminino porque ele fala sobre sucesso e a ideia do livro é separar o que é sucesso de ganhar dinheiro. Por isso que a gente fala que “não cabe na bolsa”, vai além da sua conta bancária.

R7 - O que é o sucesso então?

Patrícia - A gente fala bastante sobre escolher aquilo que você quer fazer com um propósito. Um trabalho com propósito. Por exemplo, você está de olho em um trabalho em que você vai ganhar muito dinheiro, mas que não tem muito a ver com você. Se o propósito desse trabalho é o salário, provavelmente, você não vai ter muito sucesso naquilo que está fazendo. Você está trabalhando exclusivamente para uma coisa, que neste caso é o dinheiro.

R7 - E qual é a outra opção?

Patrícia - Quando você trabalha dentro de um propósito, em que pode ser ter melhor qualidade de vida, por exemplo, porque você poderá trabalhar da sua casa, faz mais sentido. Ou, no caso das mulheres, que vão poder estar mais perto dos filhos, da família... Se eu vou ter uma melhor qualidade de vida, trabalhar perto de casa, que vai me fazer perder menos tempo e me alimentar, melhor. Então, quando você acrescenta outros propósitos, a sua ideia de sucesso vai se ampliando. Não é só exatamente aquilo, o dinheiro.

Eu, como educadora financeira, recebo muito e-mail, muita mensagem, perguntando qual a carreira que está dando mais dinheiro agora. Não é bem isso. É se posicionar no meio sucesso. Para você, o que é ter sucesso?

R7 - Como o livro se divide para fazer com que o leitor identifique essas dúvidas da carreira?

Patrícia - A parte 1 do livro tem 5 capítulos para explicar quem é você diante do sucesso. O que eu quero conquistar para mim? Quero ter uma aposentadoria? Quero viajar? Quero ter uma casa? Definido o que é o sucesso, aí você já tem um caminho. O livro leva a pessoa a fazer análises pessoais. Tem vários questionamentos durante o livro, em que a pessoa é convidada a parar de ler e pensar. Então, a gente sempre faz isso para que ela veja onde ela está.

R7 - Existe um método específico para isso?

Patrícia - Tem um pequeno teste, com três perguntas só, “sem finalidade científica para identificação de raios problematizadores”. É uma questão de a pessoa pensar: qual o meu posicionamento diante das coisas: eu sou aquela que problematizo? Nunca estou contente com nada? Se for, você não está tendo sucesso.

Falo também do jeitinho brasileiro, que, no fundo, é você conseguir tirar vantagem, achar que está por cima. Mas isso é mesmo uma coisa que traz sucesso para a gente? Ou é uma coisa que faz a nossa sociedade andar para trás? A gente está achando que está cheio de vantagem, mas para onde está levando?

R7 - E se a pessoa, ao terminar de ler o livro, descobrir que não está feliz? Como proceder?

Patrícia - Esse foi o raciocínio que eu usei para poder montar o livro. Fiquei pensando muito nisso: se ela perceber que está mal, o que fazer? As outras duas partes do livro mostram alguns caminhos. A segunda parte, por exemplo, tem 10 capítulos em que eu queria histórias de pessoas bem-sucedidas. Aí, começou a busca pelas 10 pessoas. Me ocorreu procurar dez personagens bíblicos para falar sobre sucesso, não pelo lado religioso, mas pelo lado empreendedor mesmo.

R7 - Como é possível associar esses personagens bíblicos à carreira? 

Patrícia - Fazendo um estudo dos personagens, percebi que a gente usa vários conceitos hoje tanto na questão de gestão de pessoas, no Direito, no próprio empreendedorismo. Eu dou aulas de empreendedorismo... trabalhamos vários conceitos e fui vendo que aquilo daria para explicar uma dúvida.

R7 - Você pode dar um exemplo?

Patrícia - Em gestão de pessoas se fala muito no conceito “sempre-nunca”. Digamos que você vai ter um treinamento. Normalmente, algum tempo atrás, esse treinamento traria o que você poderia fazer ou teria que fazer daqui para frente. Só que aí, surge um monte de problemas no meio do caminho nas empresas, porque as pessoas são muito criativas. Você falava 10 coisas que ela deveria fazer, mas não falava o que ela não poderia fazer. Ela vai fazer aquela uma que não podia fazer.

Aí, um superior pergunta: "por que você fez isso?" A resposta é: "não sabia que não podia". A gente tem muito isso na gestão de pessoas.

Hoje em dia está se trabalhando o seguinte conceito: sempre faça isso e nunca faça aquilo. Isso vem dos 10 mandamentos: 80% deles começam com a palavra “não”, ou seja, "não faça isso" e dois são “faça isso”. Se você não fizer todas essas coisas e fizer só essas duas, então, o resto você pode fazer. Se a gente focar mais no que não pode, o resto pode. Então, então vai ter um treinamento muito mais efetivo.

R7 - Existe uma relação entre esses casos nas empresas e personagens bíblicos? Quais os exemplos?

Patrícia - Com esse exemplo simples, comecei a procurar outras coisas. Então, você vai achando muita estratégia no Rei Davi, muito antes de ser rei. Você acha estratégia de liderança na história do personagem Neemias, que teve que reconstruir uma cidade. Ele criou uma estratégia muito bem elaborada. Se a gente seguir os passos da estratégia, é muito difícil dar errado. Então, eu fui relacionando.

Aí, escolhi cinco homens e cinco mulheres, como personagens, e fiz esses dez capítulos de pessoas de sucesso e suas estratégias. Então, em cada história, a gente está destacando a estratégia que ele usou e que hoje, facilmente, você pode implantar na sua carreira ou no seu negócio, se você tem uma empresa.

R7 - Como é o encerramento do livro?

Patrícia - Para amarrar tudo isso, pensei que, ao longo do livro, já me posicionei sobre o sucesso, já vi histórias de sucesso. A parte 3 são mais cinco capítulos, que chama “Fazendo as coisas acontecerem”. São capítulos para explicar: como é que você vai cuidar para que seu negócio será um sucesso? Como sua carreira vai andar como você trilhou? São chaves para que a pessoa consiga implementar aquilo no dia a dia dela.

É um livro bem reflexivo, escolha seu caminho, mas você precisa de ajuda para isso. A gente dá os caminhos que levam a pessoa a tomar a melhor decisão possível.

Para apresentar o livro, Patrícia marcou diversas palestras pelo país. O cronograma inclui visitas a cidades do Norte, Nordeste e Sul do País nos meses de abril e maio. Veja a seguir: Manaus (AM), nos dias 27 e 28/4; Belém (PA), no dia 5/5; Teresina (PI), no dia 11/5; Recife (PE), no dia 18/5; Londrina (PR), no dia 26/5; e Curitiba (PR), 28/5.

SERVIÇO

Lançamento – O sucesso não cabe na Bolsa
Editora Hagnos
Onde:
Livraria Saraiva do shopping Morumbi
Quando: quinta-feira (12)
Horário: 19h30
Preço: R$ 32,90
Mais informações: www.bolsablindada.com.br

    Access log