Economia 'Perderam-se os bancos públicos' nos governos passados, diz Guedes

'Perderam-se os bancos públicos' nos governos passados, diz Guedes

Ministro da Economia afirmou, em cerimônia de posse dos presidentes do BB, Caixa e BNDES, que máquina de crédito do Estado foi desvirtuada

Governo Bolsonaro

Guedes critica modelo de concessão de crédito

Guedes critica modelo de concessão de crédito

Divulgação/Presidência da República

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira (7) que os bancos públicos brasileiros foram desvirtuados nos governos anteriores. A declaração foi durante a posse dos presidentes do Banco do Brasil, da Caixa e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), em Brasília.

"A máquina de crédito do Estado sofreu desvirtuamento. Perderam-se os bancos públicos, através de associações perversas entre piratas privados, burocratas corruptos e algumas criaturas do pântano político. Isso não é o que queremos para o país."

Foram empossados Pedro Guimarães (Caixa), Rubem Novaes (Banco do Brasil) e Joaquim Levy (BNDES).

Em seu discurso, Guimarães prometeu trabalhar para a redução da taxa de juros aos consumidores no país. "Eu não me conformo em ter pessoas tomando dinheiro, a 15%, 20%, 22% ao mês. Ninguém se conforma."

O presidente da Caixa também falou que pretende vender participações em empresas controladas pelo banco no setor de seguros, cartões e loterias para pagar uma dívida de R$ 40 bilhões da instituição.

Joaquim Levy, do BNDES, que vai trabalhar junto ao Tribunal de Contas da União para garantir transparência e conformidade em todos os atos do banco.

"Não será surpresa para alguns dos presentes que a gente lá [no BNDES] tem um papel de continuar combatendo o patrimonialismo e as distorções que foram verificadas e que são uma trava ao crescimento do país, à justiça e à equidade."

Assista à cerimônia de posse dos presidentes dos bancos públicos:

    Access log