Inflação

Economia Risco de inflação estourar a meta pelo terceiro ano seguido recua de 83% para 61%, afirma BC

Risco de inflação estourar a meta pelo terceiro ano seguido recua de 83% para 61%, afirma BC

Relatório Trimestral de Inflação prevê alta de 5% do IPCA neste ano; estimativa anterior mostrava avanço de 5,8%

  • Economia | Do R7

BC espera por inflação de 5% neste ano

BC espera por inflação de 5% neste ano

Edu Garcia/R7 - 19.07.2022

O recente arrefecimento dos preços fez o BC (Banco Central) revisar nesta quinta-feira (29) a expectativa de inflação para este ano, de 5,8% para 5%. Junto com a alteração, a possibilidade de o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) fechar 2023 acima do teto da meta cai de 83% para 61%.

Caso a expectativa apresentada pelo RTI (Relatório Trimestral de Inflação) não seja revertida, será o terceiro ano consecutivo em que a inflação vai estourar a meta preestabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), fixada em 3,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto (de 1,75% para 4,75%).

"A projeção é que a inflação termine em 5% no final de 2023, inferior à de 2022, de 5,8%, e acima do limite superior do intervalo de tolerância (4,75%) da meta para a inflação (3,25%). A inflação projetada cai para 3,4% em 2024 e 3,1% em 2025, diante de meta para a inflação de 3% para esses anos", destaca o documento.

Na comparação com o RTI anterior, divulgado em março, as projeções de inflação caíram para todo o horizonte considerado. Entre os fatores de revisão citados pelo BC aparecem a valorização do real, a revisão das projeções de inflação, a queda no preço do petróleo e a utilização de bandeira verde nas contas de luz até o fim de 2023.

Últimas