Economia Seis de cada dez contratados no 1º semestre têm menos de 25 anos

Seis de cada dez contratados no 1º semestre têm menos de 25 anos

De 1,3 milhão de vagas com carteira assinada entre janeiro e julho, 835.309 foram destinadas aos mais jovens, afirma Caged

  • Economia | Do R7

Brasil já contratou 1,3 milhão de profissionais em 2022

Brasil já contratou 1,3 milhão de profissionais em 2022

Pixabay

Os jovens com até 24 anos foram os mais escolhidos nas contratações com carteira assinada realizadas nos primeiros seis meses de 2022. De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), 62,6% dos admitidos formalmente no período não superavam essa idade.

Do total de 1,3 milhão de admissões realizadas nos seis primeiros meses deste ano, 682.291 (51,1%) foram preenchidas por trabalhadores com idade entre 18 e 24 anos. No mesmo período, os menores de 17 que tiveram a carteira assinada foram 153.018 (11,5%).

No acumulado do ano, também foram mais contratados do que demitidos os profissionais com idade entre 25 e 29 anos (152.851 vagas), 30 e 39 anos (184.365 postos), 40 e 49 anos (157.838 cargos) e 50 e 64 anos (26.208 colocações).

Por outro lado, os únicos a perder espaço no mercado de trabalho ao longo de 2022 foram os trabalhadores com mais de 65 anos. No período compreendido entre janeiro e junho, 21.780 deles (1,6%) amargaram um desligamento.

Escolaridade

Os dados do Ministério do Trabalho mostram ainda a situação ocupacional por nível de escolaridade. Entre os contratados com carteira assinada no primeiro semestre, sete de cada dez (69,7%) tinham o ensino médio completo.

Na sequência, aparecem os profissionais com ensino superior completo, que preencheram 161.696 (12,1%) das colocações formais disponibilizadas ao longo dos seis primeiros meses deste ano.

Em menor proporção, também foram mais contratados do que demitidos os trabalhadores com ensino médio incompleto (92.962 postos), fundamental completo (68.260 vagas), ensino fundamental incompleto (49.739 cargos) e ensino superior incompleto (30.607 colocações). Houve também a admissão de 1.048 classificados como analfabetos.

Últimas